Governo de SC realiza reunião para tratar sobre desbloqueio de rodovias

Centro de Controle e Operações foi criado para planejar e executar ações sobre a questão

Por Oeste Mais

09/09/2021 16h41 - Atualizado em 09/09/2021 16h43



Reunião ocorreu na manhã desta quinta-feira (Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom)

O governador Carlos Moisés se reuniu na manhã desta quinta-feira, dia 9, com as forças de segurança estaduais, Defesa Civil, Polícia Rodoviária Federal, Procon, Ministério Público do Estado de Santa Catarina (MPSC) e Ministério Público Federal (MPF) para alinhar a atuação conjunta a fim de restabelecer a normalidade nas rodovias e a livre circulação de pessoas, bens e insumos em todo o estado. Ainda na noite de quarta-feira, dia 8, ele determinou a criação de um Centro de Controle e Operações para planejar e executar ações nesse sentido.

 

"Nós respeitamos a livre manifestação de pensamento, desde que não se extrapole os limites ao interferir negativamente na saúde dos catarinenses, com prejuízos à vacinação e aos atendimentos de urgência e emergência. Não vamos permitir que isso aconteça", afirmou o governador.

 

De acordo com o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perífica Oficial, coronel Charles Alexandre Vieira, as forças de segurança atuarão em conjunto, pelas vias adequadas a cada situação, para desmobilizar os pontos de bloqueio. "Essa ação é em defesa de todos os catarinenses. Vamos desbloquear todos esses pontos e garantir que as pessoas que não queiram fazer parte desse movimento possam circular livremente", afirmou o coronel Vieira, em entrevista coletiva após a reunião.

 

O procurador-geral de Justiça do MPSC, Fernando Comin, avalia que houve uma rápida mobilização por parte do Governo do Estado. "O governador não hesitou na tomada de decisão, o que é importante. Não podenos deixar esse movimento tomar maiores proporções e seja de difícil controle mais à frente", frisou.

 

Decreto para priorizar veículos de emergência

 

O governador decretou que a prioridade no abastecimento para veículos utilizados em atividades de assistência médica e hospitalar, tais como ambulâncias, veículos com carga sanitária, especialmente vacinas, ou que transportem pessoal da saúde, bem como de viaturas da Polícia Militar, pelo Corpo de Bombeiros Militar, pela Polícia Civil e pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). No mesmo decreto, estabeleceu que o Procon deve atuar no combate à elevação de preços dos combustíveis.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.