Empresário Luciano Hang, dono da Havan, é convocado para CPI da Covid-19

Ele é apontado por integrantes da comissão como responsável por financiar uma rede de fake news sobre a pandemia

Por Oeste Mais

30/06/2021 15h02 - Atualizado em 30/06/2021 15h10



Luciano Hang é dono da rede de lojas Havan (Foto: Eduardo Marques/Tempo Editorial)

Dono da Havan, o empresário Luciano Hang foi convocado nesta quarta-feira, dia 30, para prestar depoimento na CPI da Covid-19. A comissão aprovou hoje a convocação de mais 21 pessoas. O nome de Luciano aparece na lista (veja mais abaixo).

 

O empresário é apontado por integrantes da comissão como responsável por financiar uma rede de fake news sobre a pandemia do novo coronavírus. Ele é apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro.

 

Além de Luciano, o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), foi convocado. Na lista dos novos convocados aparecem também servidores do Ministério da Saúde e empresários do ramo farmacêutico.

 

Com a tomada dos depoimentos, os senadores buscam avançar sobre o que chamam de uma nova fase da investigação. A cúpula da CPI avalia indícios de "desvio de dinheiro público no âmbito da administração federal", disse hoje o relator Renan Calheiros (MDB-AL). A data do depoimento de Luciano e demais convocados ainda será definida.

 

Lista de convocados para a CPI nesta quarta-feira:

 

▪ Luciano Hang, dono da rede de lojas varejistas Havan

▪ Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara dos Deputados

▪ Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde

▪ Marcelo Bento Pires, coordenador de logística do Ministério da Saúde

▪ Regina Célia Silva Oliveira, servidora do Ministério da Saúde

▪ Thiago Fernandes da Costa, servidor do Ministério da Saúde

▪ Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da Davati Medical Supply no Brasil

▪ Cristiano Alberto Carvalho, procurador da Davati Medical Supply no Brasil

▪ Rodrigo de Lima, funcionário do Ministério da Saúde

▪ Rogério Rosso, ex-deputado e diretor da União Química

▪ Robson Santos da Silva, secretário de saúde indígena do Ministério da Saúde

▪ Túlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos

▪ Emanuela Medrades, diretora da Precisa Medicamentos

▪ Antônio José Barreto de Araújo Junior, ex-secretário executivo do Ministério da Cidadania

▪ Danilo Berndt Trento, sócio da empresa Primarcial Holding e Participações LTDA

▪ Emanuel Catori, sócio da Belcher Farmacêutica

▪ Gustavo Mendes Lima, gerente de medicamentos da Anvisa

▪ Antonio Jordão de Oliveira Neto, médico

▪ Adeílson Loureiro Cavalcante, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde

▪ Silvio de Assis, empresário


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.