'No que depender de mim, haverá Copa América no Brasil', diz Bolsonaro

Conmebol anunciou na segunda-feira que o Brasil seria a sede após desistência de Argentina e Colômbia

Por Oeste Mais

01/06/2021 15h25



Bolsonaro em comemoração do título da Copa América vencida pelo Brasil em 2019 (Foto: Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira, dia 1º que se depender dele e de ministros do governo, inclusive o da pasta da Saúde, o Brasil sediará a Copa América de futebol neste ano.

 

A Conmebol anunciou na segunda-feira, dia 31, que havia escolhido o Brasil como sede da competição. A entidade chegou a agradecer Bolsonaro por "abrir as portas" do país. A entidade é a responsável pela realização da competição e definição da sede.

 

O anúncio do Brasil como sede ocorreu após desistência de Colômbia e Argentina. Horas depois, ainda na segunda, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que ainda não havia confirmação da realização da Copa América no Brasil.

 

Nesta terça, Bolsonaro disse que a decisão está tomada. "No que depender de mim, de todos os ministros, inclusive o da Saúde, já está acertado, haverá [Copa América no Brasil]. O protocolo é o mesmo da Libertadores, é o mesmo da Sul-Americana e também da Libertadores", disse o presidente a apoiadores.

 

Bolsonaro afirmou que foi procurado pela CBF na segunda para tratar do assunto e conversou com "todos os ministros interessados". "Da nossa parte, positivo", completou.

 

Senadores da CPI da Covid criticaram a realização da Copa América no Brasil. O relator Renan Calheiros (MDB-AL) classificou a decisão de "escárnio" e chamou o torneio de "campeonato da morte".

 

O PT e o PSB pediram ao Supremo Tribunal Federal (STF) que suspenda as tratativas do governo brasileiro com a Conmebol e que impeça a realização da competição no Brasil. Nesta terça-feira o ministro do STF Ricardo Lewandowski pediu informações ao governo sobre as negociações.

 

O Brasil soma quase 463 mil mortes por Covid-19, além de 16,5 milhões de casos confirmados da doença. Nos últimos dias vem sendo registrada nova alta no número de internações por Covid em diversas partes do país e especialistas já falam em uma terceira onda da doença. Em São Paulo, por exemplo, o governo já adota medidas para atender ao aumento por demanda em UTIs.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.