Recuperação de trecho da BR-282 é tema de moção de apelo aprovada pelo Legislativo de Ponte Serrada

Vereadores assinaram documento para que trecho entre Ponte Serrada e Irani seja recuperado pelo Dnit

Por Oeste Mais

25/05/2021 14h26 - Atualizado em 25/05/2021 14h26



Uma moção de apelo para que seja recuperado o trecho da BR-282, entre Ponte Serrada e o trevão de Irani, foi assinada e aprovada na sessão desta segunda-feira, dia 24, da Câmara de Vereadores de Ponte Serrada. O pedido foi proposto pelo vereador Edivan Panizzi e assinado por todos os membros do Legislativo.

 

A moção é para que a superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) realize melhorias no trajeto, como a restauração e o recapeamento da rodovia. “A BR-282 é uma rodovia importantíssima para movimentar a economia de Santa Catarina, pois passam por ela mensalmente em torno de 53.000 toneladas de carne de suínos e 30.000 toneladas de frango”, aponta o texto.

 

O documento também destaca o grande fluxo de veículos que trafegam no trajeto, “em torno de 1.300 veículos leves e pesados por dia, além de outros veículos. É um acesso importantíssimo para o escoamento da produção agroindustrial do Oeste aos portos e grandes centros do país”, acrescenta a moção.

 

O texto ainda ressalta que o asfalto “está em estado precário, com muitos buracos, ondulações na pista, falta de acostamento e sinalização”. Também considera a morosidade no pleito da duplicação da BR-282 e o anseio dos motoristas pela recuperação do trecho. “Apelamos às autoridades competentes, que viabilizem melhorias como a restauração e recapeamento urgente da rodovia”, encerra a moção.

 

De acordo com o Dnit, ainda em 2020 foi iniciada a elaboração de um novo projeto de recuperação total do trecho. “O novo projeto encontra-se em estado avançado, sendo que a sua licitação deverá ocorrer no final de 2021 para que as obras sejam iniciadas em 2022”, diz nota do órgão enviada ao Oeste Mais.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.