Fernando Azevedo e Silva diz que deixa o Ministério da Defesa

Segundo ministro a pedir demissão nesta segunda-feira, dia 29

Por Redação Oeste Mais

29/03/2021 16h30 - Atualizado em 29/03/2021 16h31



O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, informou em nota oficial nesta segunda-feira, dia 29, que deixará o cargo. A exoneração ainda não foi publicada no Diário Oficial da União. O comunicado não informa o motivo da decisão. 

 

Azevedo e Silva foi anunciado como ministro ainda durante a transição de governo, em 2018. O nome do substituto ainda não havia sido anunciado até a última atualização deste texto.

 

Azevedo e Silva permaneceu por dois anos e três meses à frente do Ministério da Defesa. As Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) são vinculadas à pasta.

 

Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, também pediu demissão. 

 

Segundo informações apuradas pela CNN, foi o próprio presidente quem pediu o cargo. Bolsonaro teria indicado que quer mudanças no governo e que mais alterações poderiam vir. 

 

Confira abaixo a íntegra do comunicado:

 

Nota Oficial

 

Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa.

 

Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado.

 

O meu reconhecimento e gratidão aos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e suas respectivas forças, que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira.

 

Saio na certeza da missão cumprida.

 

Fernando Azevedo e Silva


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.