Transporte escolar e auxílio ao Hospital Regional São Paulo são temas de assembleia de prefeitos da Amai

Reunião entre gestores municipais foi realizada de forma remota na tarde desta sexta-feira

Por Oeste Mais

20/03/2021 08h54 - Atualizado em 20/03/2021 09h27



Reunião entre gestores municipais foi realizada de forma remota (Foto: Reprodução)

Prefeitos da Amai participaram na tarde desta sexta-feira, dia 19, de uma reunião on-line para debater sobre o transporte escolar, com a participação do assessor de articulação com os municípios da Secretaria de Estado da Educação, Osmar Matiola, e a técnica da Regional de Educação de Xanxerê, Salete Pellegrini.

 

Nesta semana, a Amai encaminhou ofício ao governo catarinense solicitando demandas do transporte escolar, o documento chegou ao conhecimento de Matiola, que entrou em contato para dar um retorno aos gestores municipais.

 

As pautas da Associação foram atendidas em alguns aspectos, como o pagamento pelo Estado caso o município tenha de contratar veículos para transporte exclusivo de alunos da rede estadual, mediante apresentação de planilha de despesas.

 

A Secretaria Estadual fará o pagamento da totalidade de alunos previstos, independente do regime de ensino, alternância de alunos e repasse de 50% a mais para os municípios com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) inferior a 90% do IDH Médio do Estado.

 

Entretanto, prefeitos apresentaram a Matiola a preocupação com os altos custos do transporte, que com o repasse menor de valor pelo Estado, previsto para este ano, devem ser superiores, trazendo ônus aos municípios.

 

Presidente da Amai, Gilberto Lazzari argumentou que por mais que o número de alunos tenha diminuído, o que interfere no repasse de valor, as rotas continuam as mesmas e houve aumento dos aumentos do transporte.

 

Aporte ao HRSP

 

Ainda durante assembleia, o diretor administrativo do Hospital Regional São Paulo, Fabio Lunkes, apresentou aos prefeitos um pedido para auxílio na compra de insumos e medicamentos para UTI, que segundo Fábio, já estão em desabastecimento.

 

Uma planilha com itens e quantidades foi apresentada e será estudada pelos prefeitos, através da Amai, para levantamento de orçamentos e possibilidade de auxílio ao hospital.

 

Fábio destacou que muitos insumos tiveram aumento do valor de compra e estão em falta com as altas demandas do hospital. Ele também agradeceu aos municípios, que abriram leitos na região e cederam médicos para desafogar o sistema de saúde.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.