Pela primeira vez na política, assistente social é a única mulher eleita em Vargeão

Mariaelena (PSD) foi eleita com 149 votos e vai assumir uma cadeira no Legislativo em 2021

Por Oeste Mais

04/12/2020 10h40 - Atualizado em 04/12/2020 10h42



Profissional foi eleita junto com outros oito vereadores (Foto: Divulgação)

Apesar dos desafios que as mulheres ainda encontram para ocupar cargos de poder, serem eleitas ou terem voz ativa nas decisões, é cada vez mais comum encontrar o sexo feminino no cenário político.

 

Em Vargeão, entre as oito mulheres que se candidataram ao cargo de vereadora, apenas uma foi eleita.

 

Mariaelena Marini Ribeiro (PSD) é assistente social e trabalha na área há 15 anos. Casada e mãe de dois meninos, ela nasceu e cresceu em Vargeão, morando na Linha Gramas, no interior, até a adolescência.

 

Mariaelena se mudou para Passos Maia aos 15 anos de idade para finalizar o segundo grau. Após, cursou a faculdade de Serviço Social e retornou para Vargeão, onde passou a trabalhar na prefeitura como assistente social no Cras.

 

“Passei a ter interesse em me candidatar após alguns anos de profissão, pois o trabalho como Assistente Social é muito desafiador, nos deparamos com realidades e anseios da população que nos fazem se questionar se realmente não poderia contribuir um pouquinho mais na busca de viabilizar a pessoas até seus direitos como cidadão”, comenta a profissional, que se candidatou pela primeira vez por uma vaga no Legislativo.

 

Mariaelena nunca havia entrado na política, mas o pai Favorino da Silva Ribeiro foi candidato a vereador duas vezes, na época em que a Linha Gramas pertencia a Abelardo Luz. Em uma das ocasiões, Favorino foi eleito vereador no município de Vargeão.

Mariaelena é assistente social há 15 anos (Foto: Arquivo pessoal)

Mulher na política

 

Para a vereadora eleita, nunca foi tão necessário ter mulheres na política como nos dias atuais. “Não somente por questão de direito e igualdade, mais sim do administrar com sensibilidade e conhecimento das reais necessidades de nossa população em seus diferentes ciclos de vida”, ressalta.

 

O período de campanha foi um momento de muito aprendizado e crescimento pessoal para ela. Isso porque, segundo Mariaelena, “além do compromisso em fazer campanha, continuou sendo mãe, esposa e dona de casa”.

 

“Todos os dias ao acordar eu pensava: vou fazer minha parte, em buscar construir uma política mais humanitária a partir de um olhar com mais sensibilidade, ao cuidado com o outro, e sem perder o foco no administrar com conhecimento e excelência. No meu modo de pensar, política deve ser vista e feita desta forma”, comenta.

 

O incentivo que teve para a carreira política veio de casa, com o apoio do marido e também do restante da família e amigos.

 

“Precisamos olhar as famílias de nosso município a partir de duas diferenças, ou seja, a partir das necessidades que cada uma dela apresenta em seu contexto social”, comenta.

Filho com doença rara

 

O filho mais velho de Mariaelena, um menino de sete anos, foi diagnosticado com Distrofia Muscular de Duchenne – uma doença rara – em março deste ano. Desde então, ela e o esposo lutam para garantir o bem estar da criançar.

 

Conforme ela, houve inclusive pré-julgamentos sobre a doença do filho, com pessoas dizendo que ela estava usando a situação para se promover politicamente. “Isso me deixou sem chão. Chorei muito, mas me reergui e consegui terminar minha campanha de cabeça erguida, pois nós mulheres temos o poder da Fênix quando somos postas à prova, principalmente quando se trata de filhos”, desabafa.

Mariaelena com os filhos e marido (Foto: Arquivo pessoal)

Mariaelena foi eleita com 149 votos, ficando em sexto lugar. A partir do dia 1º de janeiro de 2021, assumirá uma das cadeiras do Legislativo ao lado de Dani Berté (PSD) - 256 votos; Gean Gazziero (PP) – 250 votos; Robson Bazi (PSD) – 224 votos; Maicon Berté (MDB) – 190 votos; Wilson Frozza (MDB) – 160 votos; Junior Celso (MDB) – 124 votos; Leandro Carvalho (PT) – 119 votos e Luiz Adelmo (PSD) – 109 votos.

 

“Aproveito o momento para agradecer a todos meus eleitores pelo voto de confiança que a mim dedicaram, e que com certeza farei a diferença ao representar as mulheres de nosso município. Com muita dedicação e respeito, desejo um feliz Natal e próspero ano novo a todos”, finaliza a vereadora.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.