Governadora interina, Daniela Reinehr pede união para SC superar período de instabilidade política

Ela assumiu o governo por até 180 dias, durante o afastamento de Carlos Moisés

Por Oeste Mais

28/10/2020 08h38



Daniela Reinehr é natural de Maravilha, no Oeste de SC (Foto: Julio Cavalheiro/Secom)

A governadora interina Daniela Reinehr participou de suas primeiras atividades como chefe do Executivo estadual na manhã de terça-feira, dia 27, presidindo a primeira reunião do secretariado no teatro Pedro Ivo. Ela assumiu o governo por até 180 dias, durante o afastamento de Carlos Moisés.

 

Após a reunião, Daniela concedeu entrevista coletiva, onde conclamou a união da sociedade catarinense. O objetivo, segundo Reinehr, é criar um clima de harmonia para ajudar Santa Catarina a superar o período de instabilidade política.

 

“Hoje começamos uma nova fase. É um novo capítulo de uma história que começou a ser escrita há dois anos quando chegamos a esse governo. Uma das minhas diretrizes é estabelecer um canal eficiente de comunicação, tanto com os órgãos internos quanto com os órgãos externos. Austeridade, simplicidade, integração, diálogo, eficiência, desenvolvimento e legalidade são compromissos desse governo”, afirmou a governadora em exercício.

 

Durante a reunião de colegiado, Daniela Reinehr apresentou o novo chefe da Casa Civil, o general Ricardo Miranda Aversa, da reserva remunerada do Exército. Ela contou que mudanças poderão ocorrer no primeiro escalão de governo, porém, todas acontecerão conforme a necessidade, de maneira tranquila e ordenada, com o intuito de não gerar descontinuidade dos serviços prestados.

 

A governadora em exercício também falou que pretende dar continuidade às obras em andamento e seguir diretrizes do Ministério da Saúde no enfrentamento à pandemia de Covid-19. Ela falou sobre a importância da retomada econômica e da preservação da vida no período pandêmico.

 

“Santa Catarina não pode parar. Essa é uma máxima que eu passei ao colegiado. Precisamos ser resilientes e não causar traumas. Situações que estão dando certo serão mantidas e aprimoradas. Precisamos aprender também com situações que não foram bem vistas e melhorá-las”, complementou.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.