Aplicativo permite denúncias de propaganda eleitoral irregular

Objetivo é incentivar os cidadãos a atuarem como fiscais da eleição

Por Oeste Mais

09/10/2020 08h00 - Atualizado em 09/10/2020 08h00



Os cidadãos que desejem realizar denúncias de propaganda eleitoral irregular ou ilegal podem utilizar, desde o dia 27 de setembro, o aplicativo Pardal. Além do app, a ferramenta tem uma interface web, que está disponibilizada no site do TRE-SC, para acompanhamento das notícias de irregularidades feitas por cidadãos do estado. Para isso, é necessário utilizar o protocolo gerado pelo sistema.

 

Baixe o aplicativo nas lojas virtuais Apple Store e Google Play e acesse a página do Pardal no site do TRE-SC.

 

O objetivo do Pardal é incentivar os cidadãos a atuarem como fiscais da eleição no combate à propaganda eleitoral irregular e ilegal. O aplicativo possibilita informar as irregularidades em tempo real. Após baixar a ferramenta, o cidadão poderá fazer fotos ou vídeos e enviá-los para a Justiça Eleitoral.

 

O aplicativo existe desde 2014, mas foi aprimorado ao longo de cada pleito e, para as eleições 2020, existem diversas novidades a fim de tornar o seu uso ainda mais funcional. A partir de agora, além da foto, o denunciante deverá enviar um relatório demonstrando qual a irregularidade a ser apurada.

 

Entre as situações que podem ser denunciadas estão o registro de uma propaganda irregular, como a existência de um outdoor de candidato – o que é proibido pela legislação –, e propagandas em bens públicos ou de acesso ao público, como escolas, igrejas, parques, lojas, restaurantes, bares, etc.

 

No caso de denúncias mais graves, que envolvam crime eleitoral, abuso de poder político, econômico, condutas vedadas e uso da máquina pública, o cidadão deverá encaminhá-la ao Ministério Público, cujos contatos estão disponíveis nesta página.

 

O TRE-SC recomenda que, antes de realizar a denúncia no aplicativo Pardal, o cidadão consulte a Cartilha de Propaganda Eleitoral para checar se a propaganda é permitida ou proibida.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.