Municípios poderão usar sobras de recursos de emendas impositivas e de convênios

Verba deverá ser destinada a ações locais em cada cidade

Por Oeste Mais

13/09/2020 08h51



Lei foi sancionada pelo governador Carlos Moisés (Foto: Divulgação)

O governador Carlos Moisés sancionou uma lei que autoriza os municípios catarinenses a utilizarem as sobras de recursos decorrentes de economia na aplicação de emendas parlamentares impositivas ou convênios, evitando devolução ao estado. A verba deverá ser destinada a ações locais em cada cidade.

 

A iniciativa está alinhada ao objetivo principal das emendas e dos convênios, que é descentralizar os recursos financeiros do estado para que os municípios possam aplicar em suas demandas. O montante desses recursos já é definido pela Constituição Estadual. O projeto de lei é de autoria do deputado estadual Marcos Vieira.

 

A livre destinação do saldo financeiro não poderá ser usada para despesas com pessoal, encargos sociais de ativos, inativos e pensionistas ou para o serviço da dívida. O uso do recurso poderá acontecer independentemente da realização de novo convênio ou de plano de trabalho com o estado.

 

O governo estadual, por meio da Casa Civil e da Secretaria da Fazenda, já liberou cerca de R$ 348 milhões para pagamento de 1,8 mil emendas impositivas previstas nos Orçamentos de 2019 e 2020.

 

A Lei 17.997 altera a lei já existente (17.875/2020), que estima a receita e fixa a despesa do estado para o exercício financeiro de 2020.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.