Reprovação do governo chega a 50% e atuação de Bolsonaro na crise é desaprovada por 58%, diz pesquisa

Levantamento da XP/Ipespe ouviu mil eleitores de todas as regiões do país, entre 16 e 18 de maio

Por Oeste Mais

20/05/2020 15h30 - Atualizado em 20/05/2020 15h30


A nova pesquisa XP/Ipespe, divulgada na tarde desta quarta-feira, dia 20, mostra uma tendência de aumento na reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Também houve aumento na reprovação da conduta de Bolsonaro diante da crise provocada pela pandemia de coronavírus.

 

O grupo que considera o governo bom/ótimo oscilou de 27% na pesquisa de 30 de abril para 25% agora, enquanto os que avaliam a gestão como ruim/péssima foram de 49% para 50%. Dois levantamentos atrás, divulgado no dia 24 de abril, os números eram 31% e 42%, respectivamente.

 

Também se observa a deterioração na expectativa para o restante do governo, que agora é 48% negativa e 27% positiva, ante 46% e 30% em abril.

 

Atuação na crise

 

A atuação de Bolsonaro na crise é vista como boa ou ótima por 21% e ruim ou péssima por 58%, enquanto 19% veem como regular. No levantamento anterior, 54% viam a atuação do presidente como ruim ou péssima, 23% como ótima ou boa e 22% como regular.

 

A pesquisa XP/Ipespe ouviu 1.000 eleitores de todas as regiões do país, a partir de entrevistas telefônicas realizadas por operadores, entre 16 e 18 de maio. A margem máxima de erro do levantamento é de 3,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

 

Impactos da crise

 

Ao serem questionados sobre os impactos da crise causada pelo coronavírus, 68% responderam que o pior ainda está por vir, enquanto 22% avaliam que o pior já passou.

 

A pesquisa mostra que se mantém alto o apoio ao isolamento social como medida de enfrentamento à pandemia: 76% avaliam que é a melhor forma de se prevenir e tentar evitar o aumento da contaminação pelo coronavírus , enquanto 7% discordam. Outros 14% avaliam que ele está sendo exagerado.

 

Sobre o tempo de duração do isolamento social, 57% defendem que ele deve continuar até que o risco de contágio seja pequeno.

 

A pesquisa XP/Ipespe também aponta redução na avaliação positiva da ação dos governadores para o enfrentamento à crise. 46% veem atuação como boa ou ótima, ante 53% na última pesquisa, enquanto os que acreditam que a atuação é ruim ou péssima foram de 16% para 23%, uma alta de 7 pontos percentuais.

Com informações do Infomoney

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.