PSB municipal repudia expulsão de prefeito de Chapecó do partido por apoio a Bolsonaro

Luciano Buligon foi expulso pelo presidente nacional sigla depois de declarar apoio ao candidato do PSL

Por Oeste Mais

20/09/2018 10h46 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Luciano Buligon foi expulso do PSB pelo presidente nacional do partido (Foto: Divulgação)

O Diretório Municipal do PSB de Chapecó se manifestou por meio de uma nota oficial na manhã desta quinta-feira, dia 20, em tom de repúdio à expulsão do prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, do partido. Na última terça-feira, dia 18, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, decidiu expulsar Buligon após ele declarar apoio à candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência.

 

“O Diretório Municipal do PSB de Chapecó repudia a deliberação isolada do presidente nacional, Carlos Siqueira, por entender que o presidente da Executiva Municipal licenciado, Luciano Buligon, não teve “direito de ampla defesa”, conforme previsto no Art. 9º, Parágrafo Único do Estatuto do PSB”, destacou o Diretório Municipal do partido.

 

“Sobre o mérito da atitude do prefeito Luciano Buligon, a Executiva Municipal entende como uma decisão pessoal e democrática, a qual não justifica a penalidade aplicada pelo presidente nacional. O PSB de Chapecó hipoteca ampla solidariedade ao filiado Luciano Buligon e segue focado nos atos de campanha para as eleições do próximo dia 7 de outubro de 2018”, completou a nota assinada por Luiz Peruzzolo, presidente da Executiva Municipal do PSB em Chapecó.

 

Apoio vetado

 

Em agosto, quando realizou seu Congresso Nacional, o PSB decidiu liberar seus filiados para que escolhessem quais candidatos à Presidência apoiariam. A única restrição da Executiva foi vetar qualquer apoio justamente a Bolsonaro, o que não seria aceito em "hipótese alguma".

 

"Neste contexto, a decisão do senhor prefeito de Chapecó de apoiar o candidato do Partido Social Liberal consiste em iniciativa que afronta decisão colegiada máxima do PSB, fato que enseja a expulsão, sumária. Considerados, portanto, a gravidade da situação que se apresenta e a fidelidade histórica do PSB a seus princípios programáticos e político-ideológicos, que não admite nem mesmo a mais remota proximidade com a extrema-direita, procedo à expulsão do Sr. Luciano Buligon, dos quadros do Partido", escreveu Carlos Siqueira em sua decisão.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.