Vereadora se diz ‘surpresa’ com pesquisa para retirada ou não de floreiras

Iniciativa da administração municipal foi bastante criticada pela vereadora Rubia Caroline Wrubel

Por Jhonatan Coppini

27/06/2017 08h04 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Rubia Caroline Wrubel reclamou de pesquisa sobre floreiras (Foto: Jhonatan Coppini/Oeste Mais)

A vereadora Rubia Carolina Wrubel foi à tribuna da Câmara de Vereadores de Ponte Serrada na sessão desta segunda-feira, dia 26, para criticar de forma veemente uma pesquisa realizada pela administração municipal em relação à retirada ou não das floreiras nos canteiros da Avenida 15 de Novembro.

 

“Precisa de uma pesquisa popular para saber se o povo quer que se retirem as floreiras do município?”, questionou. Rubia seguiu a fala afirmando que o melhor seria propor uma parceria com o comércio, “para que cada lojista, assim como no município de Catanduvas, adotasse uma floreira e cuidasse”, opinou.

 

“Por que o senhor prefeito não fez essa pesquisa numa época em que as floreiras estivessem todas floridas? Mas não, esperou quase sete meses de administração, onde as floreiras estão horríveis, mais um descaso dessa administração com um bem público”, repudiou ainda vereadora.

 

Saúde

 

“Deixo uma sugestão para que o prefeito faça uma pesquisa popular para pedir para a população o que está achando da saúde do nosso município, da educação, do transporte escolar, das ruas, dos buracos”, seguiu criticando Rubia para fazer um gancho a uma situação vivida por uma moradora na última semana.

 

+ Câmara cobra nomeação de secretária de Educação em Ponte Serrada

 

Na ocasião, a vereadora cobrou explicações sobre os atendimentos no Posto de Saúde, após, segundo ela, uma moradora enfrentar dificuldades para conseguir uma consulta. “Ela foi na parte da manhã, disseram que só tinha atendimento à tarde. Quando voltou à tarde, era a terceira da fila, e acreditem, foi atendida depois de 12 pessoas. E a justificativa era de que essas pessoas tiveram um agendamento por telefone”.

 

Logo após expor a situação, Rubia engrossou ainda mais o tom na tribuna do Legislativo. “Quero saber desde quando existe esse atendimento por telefone, para que todo mundo tenha acesso a esse serviço, que é muito mais cômodo. Mas no meu entendimento, essa administração tem tratado as pessoas de forma política, não é uma administração democrática, se atende conforme se votou ou não para o prefeito”, julgou a vereadora.

 

Projeto aprovado

 

A sessão do Legislativo ainda teve a aprovação em segunda votação e redação final do projeto que autoriza o município a realizar auxílio financeiro às associações de agricultores e produtores rurais, no valor de até R$ 20 mil. Segundo o texto, a parceria será firmada por meio de atividades ou projetos previamente estabelecidos em planos de trabalho inseridos em termos de colaboração ou de fomento.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.