Suspeito de matar adolescente de 14 anos chegou a participar do velório da vítima

IGP ainda informou que a vítima foi atingida por 60 facadas nas regiões do pescoço, nuca, costas e ombros

Por Oeste Mais

18/09/2019 19:21 - Atualizado em 18/09/2019 19:21



O homem de 30 anos suspeito de matar Brenda da Rocha Carvalho de 14 anos, em Passo de Torres, no Sul catarinense, na semana passada, chegou a participar do velório da vítima, informou o delegado responsável pela investigação do caso, Lucas da Rosa.

 

“Inclusive, quando eu entrevistei a família, fiz os depoimentos, uma pessoa me narrou que ele (suspeito) chegou a comprar alimentos para levar para o enterro, parece-me que não tinham alimentos na ocasião. Ele comprou alimentos, levou lá para o enterro para poder deixar todo mundo confortável no velório”, disse ainda o delegado.

 

Sobre os próximos passos da investigação, Rosa afirmou que vai confirmar a versão do interrogatório do suspeito e finalizar o inquérito juntando todos os laudos periciais.

Brenda foi morta com 60 facadas pelo ex-companheiro de sua mãe (Foto: Divulgação)

60 facadas

 

Na tarde desta quarta-feira, dia 18, o IGP entregou para a Polícia Civil o laudo sobre a morte da menina. De acordo com o médico-legista do órgão, José Roberto Trevisol, a jovem foi atingida por 60 facadas. Número ainda maior do que divulgado pelo IGP na segunda-feira, dia 16, quando os primeiros exames indicaram que Brenda foi morta com mais de 40 facadas.

 

De acordo com o IGP, a vítima foi atingida pelas costas, chegou a reagir e tentar se defender algumas vezes, mas não resistiu aos golpes de faca. A adolescente também levou uma pancada forte na cabeça, que ocasionou traumatismo craniano. Nos exames feitos pelo instituto, não houve sinais de violência sexual.

Jovem foi encontrada morta no último sábado, dia 14, em uma plantação de eucalipto (Foto: Divulgação)

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.