Presos mais dois assaltantes suspeitos de envolvimento em roubos a agências do Sicoob

Polícia Civil diz que pelo menos outros três foragidos integram a quadrilha

Por Oeste Mais

03/04/2019 10:28 - Atualizado em 03/04/2019 10:47



Outros dois integrantes de uma quadrilha acusada de envolvimento em assaltos ao Sicoob Valcredi Sul dos municípios de Catanduvas, Passos Maia e Paula Freitas (PR) foram presos nesta semana.

 

Um mandato de prisão foi cumprido na tarde desta terça-feira, dia 2, pela DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais) do Rio Grande do Sul, na cidade de Sapiranga, região da Grande Porto Alegre.

Um dos integrantes da quadrilha presos nesta semana (Foto: Polícia Civil)

Ainda na segunda-feira, dia 1º, um primeiro mandado de prisão temporário foi cumprido pela DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Concórdia, no município de Lindóia do Sul.

 

Na última sexta-feira, dia 29, outros integrantes da quadrilha foram baleados durante um confronto com a polícia no Bairro Sayonara, no município de Catanduvas. Um deles não resistiu e morreu no Hospital Universitário Santa Terezinha.

 

Na ocasião, agentes da DIC invadiram uma residência após informações de que os criminosos se organizavam para assaltar o Siccob de Vargem Bonita. No local foi apreendido o material utilizado para a prática dos roubos, como armas de fogo, touca balaclava, marreta e luvas.

 

Investigações continuam

 

Conforme o delegado regional André Cembranelli, apesar de a quadrilha ter como base a cidade de Catanduvas, ela possui integrantes em outras cidades. “As investigações prosseguem. Temos ainda três indivíduos foragidos com mandados de prisão temporários”, informou.

 

Segundo ele, a investigação da DIC Joaçaba contou com o apoio da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, DICs de Videira e Concórdia e DEIC da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

Com informações do Caco da Rosa


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.