Preso por assalto disse à Polícia Civil que plano era roubar dinheiro e fugir com veículo do gerente

Delegado responsável pelo caso conta detalhes sobre o depoimento do homem preso por assaltar a Valcredi e fazer reféns em Vargeão

Por Jhonatan Coppini

14/03/2019 12:55


Delegado Vinícius Benedet Brandão contou detalhes sobre o crime (Foto: Polícia Civil)

A execução do plano do homem que praticou o assalto ao Sicoob Valcredi Sul em Vargeão não saiu da forma que ele imaginava. O acusado planejou o crime por cerca de uma semana, período em que passou várias vezes em frente à casa do gerente da cooperativa de crédito para arquitetar a ação.

 

Em depoimento ao delegado da Polícia Civil da comarca de Ponte Serrada, Vinícius Benedet Brandão, o homem revelou detalhes. Entre eles, abrir o cofre o mais rápido possível e fugir com o dinheiro dirigindo o carro do gerente. “O gerente não tinha a senha do cofre, era uma terceira pessoa que tinha, que não estava no local, isso atrasou os planos dele [assaltante]”, disse Vinícius ao Oeste Mais.

 

Preso em flagrante e com a prisão convertida em preventiva pela Justiça, o homem de 26 anos segue no Presídio Regional de Xanxerê. Segundo o delegado, ele é réu primário, tendo apenas um antecedente criminal ainda quando era adolescente, “mas nada grave”, informou.

 

Planejamento do crime

 

O homem relatou na delegacia que estudou a rotina do gerente da Valcredi por cerca de uma semana. Passando com uma motocicleta em frente à casa da vítima, ele identificou os horários que o gerente costuma deixar a residência.

 

Também com base no depoimento do acusado, o delegado disse que na terça-feira, dia 12, o criminoso saiu cedo da própria casa e foi dirigindo um Gol até perto da moradia do gerente, de onde seguiu a pé para iniciar a ação. A residência fica a cerca de quatro quadras da cooperativa de crédito.

Assaltante disse ter planejado o crime por cerca de uma semana (Foto: Oeste Mais)

O assaltante esperou pelo gerente e rendeu o homem no momento em que ele deixava a residência. Com o carro da própria vítima, seguiu até a agência, fazendo o homem refém o tempo todo. “Ele rendeu o gerente. O gerente foi dirigindo e ele [assaltante] foi deitado no banco, escondido, até a agência”, detalhou o delegado.

 

Ainda segundo o depoimento, o homem foi motivado a cometer o assalto por causa de dívidas na região. Segundo Vinícius, no início a polícia chegou a suspeitar da participação de algum comparsa, mas com base no relato do acusado, os indícios são de que ele realmente tenha agido sozinho.

Polícia invadiu a agência após gerente tentar pegar a arma do assaltante (Foto: Oeste Mais)

Desfecho após reação do gerente

 

Sobre a oitiva do gerente, o delegado informou que a vítima disse que tentou pegar a arma em um momento de descuido do assaltante. “O gerente pulou na arma, teve uma luta corporal, cada um puxando de um lado, e, segundo o assaltante, ele acabou acertando, involuntariamente, o gerente aqui [na boca]”, relatou o Vinícius.

 

Foi nesse momento que uma das reféns conseguiu escapar, correu para fora da agência e a polícia invadiu o local. “Lá dentro teve a rendição do assaltante [...]. A gente não pode tirar a ótima atuação da Polícia Militar, de entrada no momento correto, mas o ato do gerente proporcionou o desfecho muito mais cedo. Talvez se prolongasse essa ação durante o dia todo”, estimou o delegado.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.