Mulheres eram mantidas em cárcere privado em Herval d´Oeste

Uma das vítimas, de 17 anos, disse que elas eram obrigadas a se prostituir

Por Oeste Mais

24/03/2014 13:16 - Atualizado em 31/01/2018 23:11



Uma adolescente de 17 anos foi encontrada dentro do cômodo de uma casa onde, segundo ela, era mantida sob cárcere privado, em Herval d'Oeste. Conforme informações da Polícia Militar, a garota e outras mulheres que estavam no local eram obrigadas a se prostituir. O lugar foi encontrado pelos policiais na madrugada desta segunda-feira, dia 24.


As equipes chegaram na casa por volta da 1h30. A adolescente e outras duas mulheres eram mantidas dentro de um cômodo em uma edificação da rua São Paulo, bairro Vila Rica. A adolescente contou aos policiais que ela havia sido contratada em Pinhão (PR) por um homem para trabalhar em um restaurante, mas quando chegou na cidade catarinense descobriu que teria que se prostituir para pagar suas despesas. Às conselheiras tutelares, ela revelou que estava há uma semana em Santa Catarina. Segundo o relato da garota, ela e as outras mulheres eram obrigadas a se prostituir para pagar alimentação e hospedagem. Caso se recusassem, elas teriam que pagar multa diária de R$ 100. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Herval d'Oeste. A menor deve retornar à cidade de origem e está sob os cuidados do Conselho Tutelar. Até as 10 horas, o delegado responsável pelo caso estava tomando depoimento de vítimas e testemunhas.

G1 / SC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.