Governo sem Papel é implantado definitivamente na administração pública de SC

A partir de agora, documentos produzidos pelo governo do estado devem ser cadastrados e tramitados exclusivamente em formato eletrônico

Por Oeste Mais

03/04/2019 08:29 - Atualizado em 03/04/2019 08:29



O governo de Santa Catarina implantou definitivamente nesta terça-feira, dia 2, o programa Governo sem Papel, com todos os processos administrativos e documentos produzidos pela administração pública estadual, direta e indireta, devendo ser cadastrados e tramitados exclusivamente em formato eletrônico, pelo Sistema de Gestão de Processos Eletrônicos (SGP-e).

 

No último dia 21 de fevereiro, o governador Carlos Moisés assinou digitalmente o Decreto n° 39, lançando o programa. Para que o Governo sem Papel pudesse ser efetivado, a Secretaria de Estado da Administração, desde janeiro deste ano, já treinou mais de 1,7 mil servidores em vários cursos presenciais ou à distância, além de promover adequações na estrutura do SGP-e para suportar novas funcionalidades e modelos diferentes de documentos.

 

Levando em consideração os gastos com impressão de documentos, transporte de pessoas e processos, a projeção é que o programa gere uma economia estimada em R$ 29 milhões ao ano.

 

Conforme acompanhamento da evolução do Governo sem Papel, pela Secretaria da Administração, entre os meses de janeiro e março, o número de processos digitais aumentou cerca de 536% se comparado com o mesmo período do ano passado. Até agora, foram inseridas mais de 7.900 peças, 33.762 documentos digitais e realizadas mais de 1.100.000 tramitações no Sistema de Gestão de Processos Eletrônicos (SGP-e).

 

“A tendência é destes números aumentarem dia após dia à medida em que mais servidores passem a ser treinados e comecem a usar o SGP- e para a gestão documental”, acredita o secretário da Administração, Jorge Tasca.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.