Assassinato de jovem xanxerense completa um mês e polícia ainda não tem pistas

Tatiana foi encontrada às margens da BR-282, na Serra catarinense

Por Oeste Mais

21/09/2019 09:48 - Atualizado em 21/09/2019 09:54



Jovem foi morta a um mês na Serra catarinense (Foto: Redes Sociais)

O assassinato de Tatiana dos Santos, 20 anos, completou um mês nesta sexta-feira, dia 20. O corpo da jovem xanxerense foi encontrado em agosto, às margens da BR-282, na cidade de Bocaina do Sul, Serra catarinense.

 

Segundo familiares, Tatiana teria saído de casa a pé, no interior de Seara, um dia antes da morte, sem dizer para onde ia. Ela foi morta esmagada por um caminhão. Até o momento a Polícia Civil de Lages, responsável pela investigação, não encontrou suspeitos do crime.

 

De acordo com o delegado Márcio Shultz, a falta de informações dificulta a investigação. Até o momento, a polícia não recebeu nenhuma informação sobre por onde Tatiana passou, nem sobre o caminhão que a transportou até Bocaina do Sul. Tatiana não tinha celular, o que dificulta ainda mais a investigação.

 

A vítima saiu de Xanxerê e foi morar no interior de Seara com a irmã cerca de três meses antes da morte. Conforme a polícia, a jovem não atualizava as redes sociais desde o início do ano. Agora a polícia tenta identificar o veículo utilizado para atropelar Tatiana.

 

A polícia aguarda os resultados dos exames que mostrarão se houve ato sexual pouco antes da morte, além do consumo de álcool e outras drogas. O laudo cadavérico apontou que a causa da morte foi poli traumatismo e que ela ainda estava viva quando foi atropelada.

 

A Polícia Civil pede ajuda a comunidade. Quaisquer informações que possam ajudar no caso devem ser repassadas a polícia através do número 181 ou diretamente na delegacia mais próxima.

Com informações do Tudo Sobre Xanxerê


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.