Operação "Rede Oculta" é deflagrada pelo Gaeco no Extremo-Oeste

Objetivo é desarticular organização criminosa voltada à prática de crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

Por Redação Oeste Mais

16/05/2022 17h20 - Atualizado em 16/05/2022 17h20



A operação "Rede Oculta" foi deflagrada na manhã desta segunda-feira, dia 16, pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de São Miguel do Oeste. Objetivo é desarticular uma organização criminosa voltada à prática de crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

 

Foram cumpridos 21 mandados busca e apreensão nas comarcas de São Miguel do Oeste, Anchieta, Cascavel e Francisco Beltrão (PR). Duas pessoas foram presas em flagrante pelos crime de posse de arma de fogo de uso permitido e posse de arma de fogo com numeração suprimida.  Também foram apreendidos valores em espécie e deferidas medidas cautelares de bloqueio de bens dos investigados.

 

O esquema criminoso consiste em abrir diversas empresas em nome de terceiros para ocultar o vínculo entre si e a relação matriz e filiais, obtendo, por consequência, enquadramento tributário mais favorável, o que representa, em tese, a prática de crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro, organização criminosa e falsidade ideológica.

 

O nome da operação é alusivo ao modo como a organização vinha atuando, agindo para ocultar as empresas que faziam parte do mesmo grupo econômico, com nomes diversos e utilização de "laranjas" como proprietários.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.