Idosos são resgatados em situação de maus-tratos em lar de permanência clandestino no Oeste

No local não havia medicamentos, alimentação e cuidados adequados

Por Redação Oeste Mais

14/05/2022 11h04 - Atualizado em 14/05/2022 11h04



Três idosos foram resgatados em situação de maus-tratos em um lar de permanência na última quinta-feira, dia 12, na linha Campinas, interior de São Lourenço do Oeste.

 

A ação da Polícia Civil, através da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) contou com apoio da Vigilância Sanitária, Conselho Municipal dos Idosos e Assistência Social locais.

 

Segundo denúncias, um lar de permanência funcionava de forma clandestina e mantinha idosos em situação de risco.

 

No local, foi constatado que três idosos estavam com falta medicamentos necessários, alimentação inadequada e cuidados mínimos.

 

Ainda de acordo com as investigações, um dos idosos, de 63 anos, era paciente de um lar de na cidade de São Lourenço do Oeste, mas foi retirado a mando da proprietária do estabelecimento.

 

Conforme relato, ele pensou estar sendo encaminhado para Pato Branco (PR), entretanto foi levado para o lar clandestino, onde estava há cerca de 30 dias.

 

Uma mulher de 58 anos está sendo investigada pelo crime de expor a vida, integridade e saúde de idosos, privação de alimentos e cuidados indispensáveis, além de crimes patrimoniais e contra a liberdade e integridade física dos idosos.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.