Morre policial militar baleado durante ocorrência em Chapecó

Márcio Antônio de Mello era terceiro sargento e tinha 46 anos de idade

Por Oeste Mais

12/09/2021 09h14 - Atualizado em 12/09/2021 09h24



Terceiro sargento Márcio Antônio de Mello tinha 46 anos (Foto: Polícia Militar)

O policial militar Márcio Antônio de Mello, baleado na tarde de sábado, dia 11, em Chapecó, não resistiu aos ferimentos e morreu neste domingo, dia 12. Ele era terceiro sargento no 2º Batalhão de Polícia Militar de Fronteira em Chapecó.

 

A morte ocorreu por volta da 1h20 da madrugada deste domingo, informou o tenente-coronel Ademir Barcarollo, em uma nota de lamento pela morte do policial, que tinha 46 anos de idade.

 

Segundo a nota, o corpo de Márcio está sendo velado na capela da Funerária Wolff, em Chapecó.  Uma celebração de despedida está marcada para as 11h30 deste domingo.

 

Logo em seguida, o corpo segue para a capela mortuária do município de Caxambu do Sul (SC). O sepultamento está marcado para as  17 horas deste domingo, no cemitério de Caxambu do Sul.

 

Como ocorreu o crime

 

O terceiro sargento estava de folga quando teria ficado sabendo que familiares estavam sendo agredidos após um acidente de trânsito. O policial foi até o local e visualizou o agressor fugindo.

 

Com o veículo particular, ele seguiu o suspeito enquanto solicitou reforço da PM. Quando o acusado chegava à sua residência, o policial iniciou a abordagem, que não foi acatada pelo homem, que sacou uma arma e disparou contra Márcio.

 

Conforme a PM, mesmo ferido, o sargento sacou sua arma e também baleou o agressor. A mãe do homem também acabou sendo atingida durante a troca de tiros.

 

O policial foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional do Oeste (HRO). O agressor foi detido e também levado para atendimento no mesmo hospital. A PM não informou o estado de saúde das vítimas.

 

A polícia ainda relatou que o agressor já tem diversas passagens, sendo a última delas por tráfico de drogas, no dia 16 de fevereiro de 2020, após abordagem a uma motocicleta no Bairro Efapi. Ele chegou a ficar preso até maio do mesmo ano.

 

A PM não soube informar o que exatamente ocorreu na situação de trânsito, que teria desencadeado toda a ocorrência.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.