Homem é flagrado estuprando a própria filha de 8 anos no RS

Policiais de uma viatura da Força Tática suspeitaram do automóvel parado e flagraram o homem

Por Oeste Mais

22/07/2021 10h49 - Atualizado em 22/07/2021 11h01



Um homem de 50 anos foi detido na tarde de terça-feira, dia 20, após ser flagrado por policiais da Brigada Militar (BM) estuprando a própria filha de apenas 8 anos, em Tramandaí, no Litoral Norte do Estado. O homem estaria praticando o ato criminoso dentro de um veículo que estava estacionado próximo às dunas, no km 28 da RS-786, no bairro Tiaraju.  

 

Conforme informações divulgadas pelo Portal Litoral na Rede, os policiais de uma viatura da Força Tática suspeitaram do automóvel e resolveram verificar a situação. Os PMs entraram no local e realizaram a abordagem, surpreendendo o criminoso. O homem, ao ver a presença da viatura da BM no local, saiu do veículo e demonstrou nervosismo.

 

A menina foi encontrada no banco da frente do carona. A criança estava paralisada e em choque, com o fecho da calça aberta. Os PMs apreenderam também um preservativo “aparentemente utilizado” e outros sem uso, que foram localizados no veículo.

 

Ao notar que a polícia descobriu o que estava acontecendo dentro do veículo, o homem tentou fugir e reagiu. A BM informou que para detê-lo foi necessário o uso da força com uma arma de choque. O criminoso tem diversos antecedentes criminais, inclusive por estupro de vulnerável, além de tráfico de entorpecentes e receptação de veículo.

 

A menina teria contado aos policiais que o pai estava “mexendo nela, que tem medo e que iria ganhar R$ 5 para comprar salgadinho”. O Conselho Tutelar foi acionado. O criminoso foi levado para a delegacia.

 

A Brigada Militar informou que no mês de abril, o criminoso já havia sido acusado de estupro. O homem é suspeito de ter abusado sexualmente da menina e da irmã, de 18 anos de idade.

Com informações do Litoral na Rede


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.