Incêndio que matou família em São Domingos pode ter sido criminoso, diz polícia

Laudo do IML apresenta como causa da morte hemorragia aguda ocasionada por 'instrumento cortante'

Por Oeste Mais

14/05/2021 08h31 - Atualizado em 14/06/2021 22h01



Incêndio ocorreu no último sábado, dia 8 (Foto: Argeu Mello e Corpo de Bombeiros)

A Polícia Civil divulgou na tarde desta quinta-feira, dia 13, informações que o incêndio que matou quatro pessoas da mesma família em São Domingos, na manhã do último sábado, dia 8, pode ter sido criminoso.

 

Segundo informações da Polícia Civil, os laudos do IML (Instituto Médico Legal) identificaram que Neocir Rodigheri, de 34 anos, apresentava um ferimento na região do pescoço e a causa da morte foi hemorragia aguda ocasionada por instrumento cortante.

 

No caso de Raquel Alves, de 31 anos, foi possível constatar ferimentos na região do pescoço e do tórax e a causa da morte foi hemorragia aguda ocasionada por instrumento perfuro-cortante.

 

Ainda conforme a polícia, no corpo das vítimas foi identificado a ausência de sinais de "lesões por inalação ou fuligem em via aérea, que indicam que as lesões foram produzidas em organismo vivo, ou seja, que suas mortes não foram decorrentes do fogo que consumiu toda a residência onde o casal morava com duas crianças, mas sim um crime de sangue”.

 

Neocir foi identificado pela impressão digital, já Raquel pela arcada dentária. A identificação das duas crianças, devido ao grau de queimaduras, aguarda resultados de exame de DNA.

 

As investigações estão a cargo da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (DIC-Fron) de São Lourenço do Oeste (SC).


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.