Jovem de 20 anos está entre mortos em chacina em creche no Oeste

Mirla Renner, que comemorou aniversário em janeiro deste ano, chegou a ser socorrida, mas não resistiu

Por Redação Oeste Mais

04/05/2021 14h36 - Atualizado em 04/05/2021 14h44



Mirla Renner tinha apenas 20 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

A educadora escolar Mirla Renner, de apenas 20 anos de idade, é uma das vítimas fatais da tragédia registrada na manhã desta terça-feira, dia 4, no município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina. A jovem chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital.

 

Mirla completou 20 anos de idade em janeiro de 2021, mesmo mês que a colega e professora Keli Adriane Anieceviski, de 30 anos, também fez aniversário. Keli está entre as vítimas fatais da chacina. Ela morreu ainda no local.

 

Nas redes sociais, familiares e amigos lamentaram a morte das duas profissionais. “Ainda sem acreditar”, disse uma amiga.

 

O prefeito de Saudades, Maciel Schneider, decretou luto oficial e suspendeu todas as atividades nas escolas do município. “Não tem explicação o que aconteceu aqui hoje, muito triste”, declarou.

 

O delegado Jerônimo Marçal Ferreira disse que o autor do crime é um jovem de 18 anos, que não possui passagens policiais. Ele relatou que o homem chegou na unidade por volta das 10 horas da manhã, matou Keli e partiu para cima das crianças. Depois ele tentou suicídio, mas foi socorrido e encaminhado a um hospital.

 

“A informação que eu recebi do hospital é que ele está intubado, em estado grave, mas está vivo. E a gente espera que ele sobreviva para que responda por esse crime que cometeu”, disse Jerônimo. O delegado ainda informou que o rapaz está sob escolta policial no hospital de Pinhalzinho.

 

O delegado Jerônimo Marçal Ferreira disse que o autor do crime é um jovem de 18 anos, que não possui passagens policiais. Ele relatou que o homem chegou na unidade por volta das 10 horas da manhã, matou Keli e partiu para cima das crianças. Depois ele tentou suicídio, mas foi socorrido e encaminhado a um hospital.

 

“A informação que eu recebi do hospital é que ele está intubado, em estado grave, mas está vivo. E a gente espera que ele sobreviva para que responda por esse crime que cometeu”, disse Jerônimo. O delegado ainda informou que o rapaz está sob escolta policial no hospital de Pinhalzinho.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.