Professor é preso acusado de estuprar quatro alunas em escola de SC

Vítimas tinham entre 10 e 12 anos

Por Oeste Mais

31/03/2021 08h22 - Atualizado em 31/03/2021 08h22



Um professor de uma escola municipal de Itapoá, no Litoral Norte de Santa Catarina, foi acusado formalmente por estuprar quatro alunas, entre as idades de 10 e 12 anos na época dos fatos. Segundo o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), o homem usava a autoridade de professor para abusar das meninas.

 

Ainda conforme o MPSC, a denúncia foi apresentada no dia 22 e recebida pela Justiça no dia 24 de março. A pedido do Ministério Público, o homem foi preso preventivamente. 

 

O réu, de acordo com o promotor de Justiça Luan de Moraes Melo, teria atuado de forma a criar relação incompatível com o que se espera da regular convivência professor-aluno, de modo a envolver as vítimas para facilitar a prática de suas supostas condutas delituosas.

 

Conforme informações do site Nd+, os pais dessas alunas denunciaram o caso na própria escola, à Secretaria Municipal de Educação, à Polícia Civil e ao Ministério Público. Foram pelo menos quatro denúncias de estupro e uma denúncia por bullying.

 

Um dos pais contou que a filha foi estuprada mais de uma vez pelo professor. A menina tinha 12 anos. Os abusos ocorreram em 2019.

 

“O professor tinha alguns projetos como pretexto, e, por isso, ficava com os alunos até mais tarde. A partir daí, minha filha começou a ser estuprada. Tenho laudos do IML comprovando o estupro”, contou um pai desesperado.

 

A menina foi parar num psicólogo e logo em seguida encaminhada a um psiquiatra, contou o pai ao Nd+, tamanho o estrago que esse professor causou na vida dela.

 

Em casa, o comportamento da menina também mudou. “Ela andava mais nervosa. Mudou da água para o vinho”, continuou o pai.

 

Segundo ele, o caso foi denunciado tanto na direção da escola quanto na Secretaria Municipal de Educação, mas nada foi feito. “Desde 2018 a gente vinha denunciando o professor para a Prefeitura, mas nada foi feito. É revoltante”, reforça.

 

“O pedófilo foi preso. Mas queremos que a Secretaria Municipal de Educação seja responsabilizada também pelos acontecimentos. Temos tudo documentado”.

 

Segundo o pai, que contratou um advogado, o professor tem uma longa ficha criminal, com mais de dez queixas no Paraná por vários crimes, entre eles abuso sexual.

 

Outras três meninas também foram estupradas pelo professor entre o fim de 2018 e 2019.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.