Imagens mostram rastro de violência deixado por ataque a banco em Criciúma

Bandidos fugiram levando dinheiro do cofre da tesouraria regional de um banco no Centro

Por Oeste Mais

01/12/2020 11h29 - Atualizado em 01/12/2020 11h35



Explosivos foram usados pelos bandidos (Fotos: Reprodução/GloboNews, Bárbara Barbosa/NSC TV, Janniter de Cordes/NSC, Redes Sociais)

Incêndios, vias da cidade bloqueadas, dinheiro espalhado pelas ruas e reféns como escudos foram alguns dos atos registrados durante o ataque a uma agência do Banco do Brasil entre o final da noite de segunda-feira, dia 30, e início da madrugada desta terça-feira, dia 1º, em Criciúma, no Sul de Santa Catarina.

 

A ação foi praticada por cerca de 30 pessoas encapuzadas e durou quase duas horas. Várias vítimas foram feitas reféns durante o crime. Um policial militar e um vigilante ficaram feridos no meio do tiroteio. Embora toda a violência do ato, não houve o registro de vítima fatal.

 

Os bandidos fugiram, deixando uma parte do dinheiro espalhada pelas ruas da cidade. Quatro pessoas chegaram a ser presas por pegarem mais de 800 mil reais em cédulas. O valor que os ladrões conseguiram levar não foi confirmado pelas autoridades. O Banco do Brasil também informou que não divulga valores levados em crimes.

 

Ainda na fuga, os criminosos deixaram 30 quilos de explosivos para trás. O total de artefatos utilizado pela quadrilha não foi informado pela polícia, que encontrou dez carros usados no assalto abandonados em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma. As buscas pelos criminosos continuam.












Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.