Publicação no Facebook alertou assassinos que delator de facção gaúcha estava em SC

Criminosos vieram a Santa Catarina com a missão de executar o delator

Por Oeste Mais

25/02/2020 09h36 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Douglas foi assassinado neste domingo (Foto: Divulgação)

Fazia pouco mais de um mês que Douglas Gonçalves Romano dos Santos, 23 anos, havia deixado o programa federal de proteção à testemunha quando foi executado na noite deste domingo, dia 23, em Balneário Camboriú. Delator de uma facção criminosa do Rio Grande do Sul, ele marcou sua localização recentemente em uma publicação no Facebook. E pode ter indicado onde estava aos seus rivais.

 

No dia 2 de fevereiro, criminosos gaúchos tentaram assassinar Douglas na saída de um baile funk, em Camboriú. O delegado Eibert Moreira, diretor de Investigações do Departamento de Homicídios do RS, relatou que o veículo usado no ataque havia sido roubado em Porto Alegre, no dia 23 de janeiro. Os criminosos vieram a Santa Catarina com a missão de executar o delator.

 

De acordo com o delegado, eles provocaram uma briga generalizada na casa noturna, o que fez com que Douglas saísse para a rua. Baleado, ele sobreviveu ao ataque.

 

Neste domingo, Douglas foi atingido por cinco tiros de pistola nove milímetros quando saiu de um carro de aplicativo. O crime ocorreu na Rua Justiniano Neves, no Bairro Pioneiros. Ele havia se mudado para uma casa nesse endereço há cerca de uma semana.

 

O delegado Ícaro Malveira, da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Balneário Camboriú, fez as primeiras diligências nesta segunda-feira, dia 24, e está em busca de imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a esclarecer o caso. A polícia trabalha com a hipótese de que o mesmo grupo que fez o primeiro atentado tenha executado Douglas.

 

A Polícia Civil gaúcha acompanha o andamento do caso com atenção. Segundo o delegado Eibert Moreira, o resultado das investigações pode repercutir nos processos em que Douglas foi relator.

Com informações do NSC Total


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.