Presos em SC abasteciam tráfico do DF com 30 mil comprimidos de ecstasy por mês, segundo delegado

No total, foram 12 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão em SC, DF e GO

Por Oeste Mais

11/02/2020 16h57 - Atualizado em 17/04/2020 14h39


Os quatro suspeitos presos nesta terça-feira, dia 11, em Itapema e Balneário Camboriú, durante operação da Polícia Civil do Distrito Federal, integravam um grupo que produzia drogas sintéticas e abastecia traficantes de Brasília com cerca de 30 mil comprimidos de ecstasy por mês.

 

A informação foi repassada pelo delegado Ulysses Fernandes Luz, coordenador especial de repressão à corrupção e ao crime organizado da Polícia Civil do Distrito Federal, que esteve em Santa Catarina nesta terça-feira para o cumprimento dos quatro mandados de prisão, além de oito de busca e apreensão.

 

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Itapema, Balneário Camboriú, Antônio Carlos e São João Batista. Três pessoas foram presas em Itapema e uma em Balneário Camboriú. Além de Santa Catarina, a operação também teve alvos no DF e em Goiás. No total, foram 12 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão.

 

As pessoas que foram presas hoje gravitavam em torno do chefe do grupo, que já havia sido preso em janeiro, e davam suporte a ele, tanto na produção quanto na ocultação de capitais e de drogas, disse o delegado Ulysses.

 

Ainda conforme o delegado da Polícia Civil do DF, o líder do grupo, morador de Itapema, foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante uma operação de rotina em Lajeado, no Rio Grande do Sul, no último dia 27 de janeiro. Ele transportava aproximadamente 210 kg de cocaína, e continua preso no estado gaúcho. A mulher dele foi uma das pessoas presas em Itapema na operação desta terça-feira.

 

O delegado acrescentou ainda que o grupo transportava as drogas para o Distrito Federal em fundos falsos de caminhões e em ônibus. Além disso, também distribuía drogas sintéticas e outras drogas, como cocaína e maconha, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul e em Goiás.

 

As quatro pessoas pressas em Santa Catarina nesta terça-feira serão levadas para Brasília. A princípio, vão ficar na carceragem da Polícia Civil do DF, e depois devem ser levadas para o Complexo Penitenciário da Papuda. 

Drogas sintéticas apreendidas durante a operação desta terça-feira, dia 11 (Foto: Polícia Civil DF)

Com informações do Diário Catarinense

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.