Polícia faz buscas em investigação de assalto com família refém em Coronel Freitas

Criminosos levaram a arma e o carro dos proprietários em roubo praticado em 2019

Por Oeste Mais

21/01/2020 14h55 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Sete mandados de buscas foram cumpridos em Chapecó, em uma operação realizada na manhã desta terça-feira, dia 21. A ação faz parte de uma investigação sobre um assalto a uma casa em Coronel Freitas, em 2019, na qual uma família na época foi feita refém.

 

Na operação, um homem e uma mulher foram presos em flagrante. Conforme o delegado Maiko Frank Vivi, as buscas foram realizadas em duas casas onde poderiam estar escondidos os objetos roubados no assalto.

 

Em uma das casas, a polícia localizou uma arma suspeita de ter sido a mesma levada no dia do assalto, segundo o delegado. O dono da residência foi autuado por posse irregular de arma de fogo de uso permito e receptação.

 

Em outra, foram apreendidas 609 gramas de maconha e uma mulher foi autuada por tráfico de drogas. Os dois foram conduzidos ao Presídio Regional de Chapecó, onde permanecem à disposição da Justiça.

Polícia prende dois suspeitos em investigação de assalto com família refém (Foto: Polícia Civil)

Investigação

 

Após o assalto, dois adolescentes foram detidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) enquanto tentavam levar o carro da família para Foz do Iguaçu (PR). Segundo o delegado, eles teriam ignorado uma blitz na rodovia e avançado com o carro para cima dos policiais rodoviários. Houve troca de tiros, segundo o delegado, e os adolescentes foram apreendidos e levados à autoridade polícia por tentativa de homicídio.

 

Conforme Frank Vivi, quatro pessoas teriam participado do assalto, sendo que três deles teriam entrado armados na casa. Foram levados no assalto, uma arma calibre 380, que pertencia aos donos da casa, um carro, televisores e outros objetos.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.