Vereador de Pinhalzinho, condenado por tráfico de drogas, tem perda de mandato decretada

Dallagnol foi condenado pela Justiça por tráfico de drogas e associação para o tráfico

Por Oeste Mais

31/10/2019 07h58 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Maninho Dallagnol foi condenado a oito anos de prisão (Foto: Divulgação)

O vereador Adriano Jonatas Dallagnol, que atuava em Pinhalzinho, teve a perda de mandato decretada pela Câmara Municipal. Ele foi condenado pela Justiça por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A defesa afirmou que vai recorrer da decisão da Câmara.

 

A votação pela perda do mandato ocorreu na terça-feira, dia 29, e foi unânime. Adriano Jonatas Dallagnol, conhecido como Maninho Dallagnol, foi condenado em 1º grau e teve recurso negado em 2º grau. Ele está preso preventivamente em Chapecó desde uma operação da Polícia Civil feita em abril de 2018. Dallagnol e o irmão dele faziam tráfico de cocaína e ecstasy, conforme denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

 

A perda do mandato de vereador foi determinada pela Justiça. "A lei orgânica do município, com o regimento interno, regra que a votação da perda do mandato, a expedição do decreto, é competência privativa do plenário da Câmara", explicou o assessor jurídico da Casa, Jean Marcus Salvador.

 

Ainda de acordo com o assessor jurídico a votação é uma mera formalidade. Mas é necessária essa formalidade para, inclusive, comunicar o Cartório Eleitoral. Dallganol foi condenado a oito anos de prisão.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.