Casal é amarrado em mata por bandidos durante assalto em Chapecó

Idosos ocupavam uma caminhonete que foi levada pelos bandidos

Por Oeste Mais

10/12/2018 13h48 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Veículo foi localizado pela polícia no Paraná (Foto: Polícia Militar)

Um casal foi assaltado por bandidos armados na madrugada desta segunda-feira, dia 10, em Guatambu, na SC-484.

 

Conforme a Polícia Militar, uma das vítimas, de 64 anos, relatou que ao sair de um rodeio com a esposa, foram abordados por dois homens por volta das 22 horas de domingo.

 

Após anunciar o crime, a dupla seguiu com as vítimas e o veículo até Chapecó onde amarraram o casal em uma área de mata. Em seguida, fugiram com a caminhonete Nissan, R$ 1 mil e um aparelho de celular

 

As vítimas conseguiram se desvencilhar das amarras, por volta da 1 hora de segunda-feira. Eles buscaram ajuda em uma residência próxima ao local e foram levados até a polícia.

 

Prisão de suspeitos

 

Logo após o crime, policiais de várias regiões iniciaram buscas. A PM realizou o levantamento das possíveis rotas de fuga da dupla e informou às equipes.

 

Ainda na madrugada, os policiais avistaram a caminhonete em um posto de combustível em Renascença (PR). Ao tentar realizar a abordagem, o motorista acelerou e fugiu com os cinco ocupantes do veículo.

 

Houve perseguição e troca de tiros. Em determinado momento, o motorista acessou uma estrada vicinal e todos os ocupantes abandonaram a caminhonete, em seguida fugiram para uma área de mata.

 

Durante as buscas no mato, houve nova troca de tiros. Porém, quatro pessoas foram detidas no local, sendo dois adolescentes de 16 e 17 anos e dois homens de 24 e 33 anos. Todos possuem passagens pela polícia. O quinto suspeito conseguiu fugir.

 

O suspeito, de 33 anos, era foragido da Penitenciária de Chapecó e já é condenado pelo crime de roubo a mão armada.



Com informações do Clic RDC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.