Gaeco segue com Operação "Ponta a Ponta" no Oeste

Ação em andamento desde sábado desmantela organização que distribuía drogas na região

Por Oeste Mais

19/12/2016 17h05 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Várias apreensões já foram realizadas durante operação (Foto: Divulgação)

A operação "Ponta a Ponta", iniciada no último sábado, dia 17, continua em andamento para cumprir seis mandados de prisão ainda pendentes. As doze pessoas que já foram presas foram encaminhadas no fim de semana para o presídio de Chapecó.

 

A Operação "Ponta a Ponta", coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), apura os crimes de tráfico de drogas, associação criminosa e lavagem de dinheiro no Oeste de Santa Catarina.

 

Desde sábado a equipe do Gaeco trabalha no cumprimento de 18 mandados de prisões temporárias e 27 mandados de busca e apreensão nas cidades de Chapecó, Cascavel (PR), Céu Azul (PR) e Erechim (RS), todos expedidos pela 1ª Vara de Justiça de Chapecó.

 

A investigação foi iniciada pela 4ª Promotoria de Justiça em Chapecó no final de janeiro de 2016. Os trabalhos foram conduzidos pelo Gaeco, unidade em Chapecó, com o apoio da Agência de Inteligência do 2º Batalhão da Polícia Militar.

 

No sábado foram apreendidos 2,652 kg de cocaína;  1,026 kg de crack;  158 gramas de maconha;  216 comprimidos de ecstasy; uma balança de precisão; duas espingardas calibre 12; 11 cartuchos calibre 12;  57 cartuchos calibre 22;  quatro cartuchos calibre 380 e 23 cartuchos calibre 38;  25 aparelhos de telefone celular;  um notebook e um rádio HT (rádio comunicador para copiar transmissões da frequência policial).

 

Os esquemas

 

Durante a investigação, que durou cerca de 11 meses, foi possível apurar dois grupos distintos voltados ao tráfico de drogas.

 

Um dos líderes possuía uma garagem de revenda de automóveis na cidade de Chapecó, sendo que como parte do esquema criminoso usava carros que estavam à venda em seu estabelecimento comercial para o transporte de entorpecentes. A conexão de aquisição em atacado de drogas era a região de Foz de Iguaçu (PR), para depois distribuir cocaína e outras drogas, em Chapecó, Concórdia, Xanxerê, Seara.

 

Durante a investigação foi apreendido em posse do grupo um quilo de cocaína prensada na cidade de Concórdia. Também foi possível associar a este grupo criminoso a apreensão de 29 kg de maconha na cidade de Palhoça (SC). O grupo se valia de lavagem de dinheiro (ocultação de bens) mediante a aquisição de veículos automóveis.

 

O segundo grupo identificado também praticava intenso tráfico de maconha e cocaína na região. A maconha era proveniente de Cascavel (PR) e a cocaína das regiões de Ponta Porã, Corumbá (MS) e Cuiabá (MT).

 

A esse grupo foi possível relacionar duas importantes apreensões de maconha realizadas pela Polícia Rodoviária Federal. Uma delas ocorreu em agosto deste ano na cidade de Céu Azul (PR), com quase 400 kg destinados a Chapecó. A outra apreensão ocorreu no dia 7 de novembro de 2016, na cidade Sarandi (RS), com uma carga de 321,5 Kg de maconha que seguia para a região de Porto Alegre (RS).

 

O grupo realizava, em regra, a compra de drogas em grande quantidade na região de fronteira do Brasil e contratava "mulas" para fazerem o transporte para as regiões de Curitiba (PR), Chapecó (SC), Erechim (RS) e São Leopoldo (RS).


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.