Policiais da operação “Fundo do Poço” recolhem documentos em Xanxerê

Objetivo é analisar licitações vinculadas às áreas de perfurações de poços artesianos

Por Oeste Mais

29/11/2013 14h47 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) de Santa Catarina realiza em todo Estado a Operação “Fundo do Poço”. O objetivo é analisar algumas licitações vinculadas às áreas de perfurações de poços artesianos, desde 2009, e verificar se há irregularidades. Em algumas prefeituras de Santa Catarina já ocorreu apreensão de documentos e inclusive a prisão de pessoas envolvidas nas fraudes. Nesta manhã de sexta-feira, dia 29, membros do grupo estiveram em Xanxerê.


De acordo com o promotor de justiça, Alexandre Grazziotin, a operação vem ao encontro com uma solicitação feita pela Procuradoria Geral da Justiça de Santa Catarina.


O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) expediu 20 mandados de prisão temporária e 48 de busca e apreensão, cumpridos em várias cidades da Serra, Meio-Oeste e Oeste do Estado. Os trabalhos foram executados pelos Gaecos de Lages, Florianópolis, Itajaí, Criciúma, Chapecó e Joinville; Instituto Geral de Perícias (IGP); Policiais Militares de Lages; Policiais Civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Lages e da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Florianópolis.


"Estamos dando apoio a um processo de investigação da Procuradoria Geral da Justiça que o objeto é análise de algumas licitações vinculadas à área de perfuração de poços artesianos. Estão cumprindo ordem judicial de busca e apreensão em documentos da prefeitura. O objetivo da busca é angariar elementos de provas para avaliar se ocorreram ou não irregularidades no município de Xanxerê. Temos nomes de empresas que estamos investigando, mas não podemos divulgar. Quanto a casos particulares, não divulgamos nomes de pessoas e não saberia informar de certeza se tem alguém envolvido ou não no caso de Xanxerê", afirma Grazziotin.


O grupo que coordena as investigações em Xanxerê ficará por tempo indeterminado até que todas as informações sejam obtidas junto ao setor de licitação.

TSX / Carol Debiasi


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.