Nove horas de drama em Chapecó: homem mantém família refém durante quase meio dia

Responsável foi encaminhado à delegacia após liberar último refém

Por Oeste Mais

01/04/2013 08h15 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O desempregado Adilio Pimel, que manteve a família refém por nove horas em Chapecó, se entregou à polícia por volta das 21h20 deste domingo, dia 31. A negociação foi feita por um dos integrantes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que cercou a casa no começo da noite.


Adilio é ex-marido da dona da casa e teria feito a família refém por não concordar com a separação. Ele foi levado para a delegacia da cidade, onde foi preso em flagrante por cárcere privado com qualificante de descendente.


A ex-mulher de Adilio disse que já havia registrado diversos boletins de ocorrência contra ele. Agora, ela espera que alguma coisa seja feita. "Eu andava com spray de pimenta na bolsa. Ele já tinha ido me procurar em São Paulo, ficava rodeando a minha casa. Isso que aconteceu hoje foi horrível e a Justiça precisa tomar uma atitude" disse.


O último entre 10 reféns mantidos em cárcere privado foi liberado às 19h50, um garoto de 13 anos, filho do casal. A família, muito abalada, foi atendida em frente de casa por uma equipe do Samu.


Major da PM em Chapecó, Maurício Silveira foi quem ao longo da tarde conversou com Adilio Pimel. O policial disse que, por enquanto, não há condições de traçar um perfil de Pimel porque ele muda de versão sobre os motivos que o levaram a manter as pessoas em cárcere. "Uma hora ele diz que é por causa da ex-mulher; em outra pelo fato do filho não estar sendo criado com ele", disse o policial.


DC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.