Tirar dinheiro da educação é investir mais tarde em cadeias

Por Jaime Folle

16/09/2018 11:14



É só olhar os números da educação e os números dos presídios que vamos encontrar uma discrepância desesperadora. Segundo a central globo, enquanto o país investe mais de R$ 40 mil por ano em cada preso em um presídio federal, gasta uma média de R$ 15 mil com cada aluno do ensino superior.

 

Já na comparação entre detentos de presídios estaduais, onde está a maior parte da população carcerária, e alunos do ensino médio (nível de ensino a cargo dos governos estaduais), a distância é ainda maior: são gastos, em média, R$ 21 mil por ano com cada preso – nove vezes mais do que o gasto por aluno no ensino médio por ano, R$ 2,3 mil.

 

Para pesquisadores, tanto de segurança pública quanto de educação, o contraste de investimentos explicita dois problemas centrais na condução desses setores no país: o baixo valor investido na educação e a ineficiência do gasto com o sistema prisional. Isso só pode dar no tema de nossa coluna que tirar investimentos da educação, mais tarde vai ter que investir em cadeias.



Apenas considerando as matrículas atuais, o chamado investimento público direto por aluno no país deveria ser hoje, no mínimo, de 40% a 50% maior, aponta a Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

 

O que é mais grave, se considerarmos que a educação é o que abre as portas para os grandes líderes, empresários e governantes, todos passam pela educação. A violência não vem pela pobreza, vem pela desigualdade educacional. Por isso, um investimento maior no conjunto da educação estaremos formando mais e melhor o cidadão, e aí com certeza diminuiria muito os investimentos em presos e nas cadeias.

 

No entanto, em um país de governantes corruptos, é necessário que a verba chegue à escola e que seja mais bem aplicada. Melhorar a qualidade dos professores que hoje tem uma formação capenga, e sem dúvida escolher com mais cuidado a gestão dos recursos humanos que vão dirigir as escolas. Uma boa gestão pode criar uma escola motivadora. E um aluno que tem sucesso escolar raramente abandona a escola e está mais longe de ser preso.

 

Até a próxima.


Jaime Folle

Colunista

Formado em empreendedorismo, é um dos mais renomados palestrantes do Sul do Brasil. Está na área desde 2005. É também escritor de vários livros.

jaimefolle@jaimefolle.com.br


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.