Timidez: se você quer vencê-la, leia este texto

Por Edipo Paggi

26/04/2018 10:00 - Atualizado em 26/04/2018 10:03



Você é daquelas pessoas que sofrem para expressar o que sentem? Já teve a sensação de literalmente travar o corpo na hora de puxar papo com alguém? Às vezes simplesmente sente que a mente fala, mas a boca não responde? Posso te dizer que existem respostas para isso!

 

Muito antes de você saber quem você é

 

Desde o seu nascimento, e talvez até antes dele, o mundo a sua volta envolve todo seu organismo e alimenta os teus sentidos a todo instante, desta forma, tudo o que seus olhos já viram, ouvidos ouviram, mãos tocaram, nariz sentiu, fica gravado no seu inconsciente, e essas memórias ditarão a sua personalidade através da vida. Normalmente dizem que somos a média das cinco pessoas que convivemos, cinco livros que lemos, cinco filmes, cinco alimentos, cinco textos, cinco lugares frequentados. Isso explica o fenômeno mencionado anteriormente.

 

A sua timidez pode estar relacionada com a sua família

 

Muito além das memórias das imagens que passaram por seus olhos, sons por seus ouvidos, objetos por suas mãos, cheiros por seu nariz, existem memórias do inconsciente coletivo do seu sistema familiar que você pode adotar de outras pessoas, assim como a sua timidez pode ter tido início em episódios da infância ou antes de você nascer, sendo adotados sentimentos e emoções de seus pais e avós. Isso é possível por conta da Alma Familiar que possui um sistema inteligente e autossustentável capaz de gerir a conduta de cada membro pertencente ao seu sistema familiar. Calma, não precisa ficar nervoso. Existe um campo de informações que passa de geração em geração, assim como o DNA, entendeu? Talvez por isso você é tão parecido com seus avós que nunca viu pessoalmente. Faz sentido?

 

Sapinhos engolidos são difíceis de serem digeridos

 

A sua timidez representa, muitas vezes, a vontade de dizer algo a alguém que nunca conseguiu. Talvez quando papai e mamãe discutiam e muitas vezes você quis defender uma das partes sem sucesso. Ou também quando teve que ouvir calado por muito tempo alguma coisa, hoje a resposta do seu inconsciente pode ser a cada acontecimento da sua vida, abrir a gaveta das memórias passadas e reproduzi-las a todo instante.



Dificuldade de relacionamento amoroso

 

Muitas pessoas me buscam para pedir ajuda referente à timidez com as relações amorosas, às vezes, para conhecer alguém novo. Para que isso aconteça, alguém tem que dizer “oi” primeiro. Não acha? Preste atenção.

 

A primeira mulher de sua vida

 

Se são as mulheres que te deixam intimidado, olhe para aquilo que você sempre quis dizer para sua mãe e não conseguiu. Talvez uma conduta dela não aprovada por você, ou algo que ela disse e que te magoou profundamente. Analisa em seu coração qual a relação da sua fala com a figura materna em sua família.

 

O primeiro homem de sua vida

 

Se o caso é você poder ter contato com um homem, então a dificuldade de expressão está intimamente relacionada com o seu pai. Olha para as vezes que você quis dizer algo a ele e até hoje não conseguiu. Perceba o que ecoa em seu coração quando você pensa nos não-ditos em relação ao seu pai.

 

Exercite e solte o que não te pertence mais

 

Relaxe e respire profundamente durante 20 segundos antes de iniciar, após isso, leia com calma e sentindo cada palavra dita: Pai (se sua dificuldade for com homens), mãe (se sua dificuldade for com mulheres)... eu me permito. Eu me libero. Eu me permito a buscar a mulher — o homem — da minha vida. Eu solto o que não me pertence. Eu sinto muito. Eu me permito me expressar. Eu me permito sentir prazer com (as mulheres/os homens). Eu me permito dizer o que sinto. Quanto a mim você (pai ou mãe) está livre. E peço que me abençoe para buscar um relacionamento em minha vida. Vou fazer diferente, não melhor e nem pior, apenas diferente. Obrigado. Obrigado. Obrigado. (Respira profundamente)

 

Faça algo de bom com isso. Edipo.


Edipo Paggi

Colunista

Profissional Facilitador em Constelações Sistêmicas Familiares e Negócios segundo os ensinamentos de Bert Hellinger, pelo Instituto Ashteer do Brasil – Nelson Theston. Nossa temática está relacionada ao autoconhecimento e seu desenvolvimento, o pensamento sistêmico, as relações interpessoais e a espiritualidade livre de dogmas e religiosidade.

atendimentoedipopaggi@gmail.com


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.