Quando o sucesso chega de forma material

Por Jaime Folle

27/09/2018 22:12 - Atualizado em 27/09/2018 22:12


Quando o sucesso chega de forma material, as pessoas despreparadas ficam alienadas ou insensíveis para a realidade que está a sua volta. Na prática, facilidade demais para adquirir as coisas mundanas, historicamente já sabemos que nos afasta sensivelmente aos valores espirituais pois as facilidades do preenchimento do vazio existencial no materialismo nos rebaixam enquanto seres humanos.

 

Abraham Shapiro faz o seguinte comparativo para a melhor compreensão: Imagine que alguém tivesse a permissão do rei para entrar na sala do tesouro e apanhar tudo o que desejasse, porém não tivesse uma sacola para guardar o que conseguisse. Ou talvez tivesse uma bolsa com o fundo podre. Do que valeria essa chance?

 

A bolsa ou sacola, neste exemplo, é o cérebro maduro e preparado para ter dinheiro. Sem esta preparação, ter fortuna e sucesso são uma ameaça de perdição a qualquer indivíduo: a paz se transforma em guerra, a doçura em amargura e a tranquilidade em aflição.



Na vida não é suficiente somente conseguir dinheiro e coisas materiais para realizar seus desejos. É preciso obtê-los com sabedoria e honestidade e estar condicionado e preparado para o equilíbrio entre o ter dinheiro e ter sabedoria para viver esta harmonia. No entanto, sabedoria e bom senso não se compram. Requerem tempo, aprendizagem e experiência. Aí, exatamente aí, é que se vê a gigantesca diferença entre “dinheiro e sabedoria”.

 

A busca por mais dinheiro, o tempo todo, tem destruído muitos lares. As pessoas apenas pensam em trabalhar e trabalhar para ter mais, muitas vezes justificando que o fazem para garantir a felicidade da sua família. Na verdade, passam tanto tempo no trabalho, na busca desesperada por mais posses e aquisições que há muito tempo já não sabem o que é ser uma família.

 

Por que, se dá tanta importância ao dinheiro? É bom ter uma boa base financeira. A sabedoria entra na parada como forma de equilíbrio, porém muitos pensam que dinheiro sem a sabedoria fará a pessoa ser quem deveria ser. Na verdade, os valores estão invertidos. É preciso ter sabedoria, pois somente desta forma se poderá ter dinheiro para bem administrá-lo.

 

“Quem tem dinheiro se eleva no ter e se perde no ser, enquanto quem tem sabedoria, se eleva no ser e se perde no ter”.

 

Até a próxima.


Jaime Folle

Colunista

Formado em empreendedorismo, é um dos mais renomados palestrantes do Sul do Brasil. Está na área desde 2005. É também escritor de vários livros.

jaimefolle@jaimefolle.com.br


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.