Empresários sem ensaio: por que maioria das novas empresas fecha com menos de dois anos de vida

Por Jaime Folle

02/08/2019 14:05



Um músico passa por meses, dias, horas, anos ensaiando, treinando para fazer sua apresentação no palco.

 

Um jogador de futebol passa por anos, meses, dias e horas treinado para entrar em uma partida oficial.

 

Um médico passa anos em uma faculdade de medicina, ensaiando, treinando para entrar em uma sala de cirurgia.

 

Um professor passa anos em um banco de faculdade para poder assumir uma sala de aula.

 

E um candidato a empresário, quanto tempo se prepara para abrir o próprio negócio?

 

O resultado de tudo isso está nas estatísticas brasileiras. Segundo o IBGE, em torno de 60% das empresas fecham com menos de dois anos de vida. Período no qual deveriam estar ganhando sustentabilidade e escalabilidade, quebram. Isso nos leva a pensar que a mortalidade precoce está diretamente ligada ao preparo dos seus proprietários.

 

A falta de ensaio, de treinamento, de preparo dos empreendedores iniciais, tem engordado esta lamentável estatística de mortalidade precoce das micros e pequenas empresas brasileiras. E não adianta culpar o governo, os tributos, o município, os clientes. A culpa é da falta de preparo para ser um empreendedor.

 

Imagine montar um negócio onde você não conhece planejamento, onde você não sabe o que é ter metas, que não tem rede de contatos, onde não possui autoconfiança, onde tem medo de correr riscos, onde a qualidade não faz parte do processo, onde o foco é o trabalho e não o resultado. E ainda faltam produtos ou serviços para oferecer. Imagine o cenário onde o seu cliente até poderia gastar mais com você, mas você não tem como atendê-lo. Por isso que 60% das empresas morrem antes de completar dois anos de vida.

 

É assim que a maioria das empresas operam. E este é o motivo pelo qual a maioria delas está quebrando. Por falta de treino, falta de ensaio, falta de conhecimento.

 

Se quer se aventurar neste excelente mundo dos negócios, primeiro é necessário treinar, se preparar, adquirir experiência para não ser mais um a engordar a estatística do IBGE das empresas falidas em dois anos.

 

Até a próxima!


Jaime Folle

Colunista

Formado em empreendedorismo, é um dos mais renomados palestrantes do Sul do Brasil. Está na área desde 2005. É também escritor de vários livros.

jaimefolle@jaimefolle.com.br


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.