Empreendedorismo feminino — agora é que são elas...

Por Pricila Tobias

09/11/2018 07:55


Agora é que são elas... Sim! O empreendedorismo feminino chegou para ficar e nós mulheres estamos nos destacando cada vez mais no mundo dos negócios, seja em cargos de gestão, inovação e tecnologia, colocando um startup para rodar ou na indústria, chegamos para ficar!

 

Inúmeros são os desafios e as dificuldades, mas certamente eles são menores do que ontem, o abismo existente entre homens e mulheres no mercado está diminuindo a passos largos no mundo, e o Brasil está acompanhando essa tendência. Uma pesquisa recente do Sebrae destaca que, muitas mulheres começaram a empreender por necessidade, a maioria atua como Microempreendedora Individual ou em micro e pequenas empresas, cerca de 55% delas são mães e, desse percentual, 75% iniciaram seus negócios após o nascimento dos filhos.



Empreender é transformar, gerar movimento. Quando falamos de empreendedorismo, muitas vezes limitamos nosso pensamento às grandes empresas e projetos, mas é importante compreender que, principalmente o empreendedorismo feminino, vai muito além disso. A mulher empreende por um simples motivo, todas as pesquisas mostram que mais de 90% delas, quando estão EMPODERADAS economicamente, reinvestem na educação, na família e na sociedade. Isso faz toda a diferença, pois o empreendedorismo feminino torna-se um importante instrumento de transformação social.

 

Portanto, a mulher que faz salgados com suas filhas em casa para vender no seu bairro é uma empreendedora. A jovem agricultora que mantêm o cultivo orgânico de hortaliças para vender na feira da cidade é uma empreendedora. As acadêmicas que em paralelo com a graduação vendem semi-joias ou cosméticos para ganhar um extra, são empreendedoras também! Assim como as que abrem grandes negócios e startups, que são extremamente importantes para esse movimento.

 

Mulheres, mães, estudantes, jovens! Empreendedoras que não buscam apenas lucro, e sim PROPÓSITO pessoal e profissional. Trabalham para encantar, inspirar e transformar vidas! Seja por necessidade, para realizar um sonho ou para dar continuidade a um negócio familiar, o que todas têm em comum é garra, foco, intuição e coragem.

 

E você, quer empreender e não sabe por onde começar?

 

Seguem algumas dicas:

 

▪ Não bastam uma boa ideia e um plano de negócio esperto. Ser empreendedora envolve uma jornada de autoconhecimento. Um profissional capacitado irá lhe auxiliar neste processo.

 

▪ Algumas instituições como o Sebrae disponibilizam cursos gratuitos EAD (a distância) para que você possa planejar passo-a-passo o seu modelo de negócio, inclusive prestando consultoria online GRATUITA! Seja investigativa e aproveite!

 

▪ Participe de cursos sobre empreendedorismo feminino, palestras sobre inovação, talks de marketing digital, workshops e startups, estes te ajudarão, e muito, a validar a sua ideia de negócio.

 

▪ Invista em networking, conheça pessoas, amplie sua rede de contatos, estas poderão lhe ajudar a empreender.

 

Vamos juntas?


Pricila Tobias

Colunista

Psicóloga Clínica e Organizacional, cursando especialização em Gestão Estratégica de Pessoas. Nossa temática está relacionada ao autonhecimento, relacionamento interpessoal, mercado de trabalho, carreira, gestão de pessoas, orientação profissional e qualidade de vida no trabalho.

pricilanaibotobias@gmail.com


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.