Comer o ovo inteiro e não apenas a clara é melhor para a saúde

Por Reges Costa

23/03/2018 17:02 - Atualizado em 23/03/2018 17:04





Claras e mais claras de ovos fazem parte da rotina alimentar de quem frequenta a academia com o objetivo de ganhar massa muscular. Mas e as gemas? Será que elas não servem para nada ou até fazem mal à saúde?

 

Não é bem assim. Há algum tempo o ovo deixou de ser vilão e passou a ser considerado um superalimento por ser rico em macro e micronutrientes. Mas o papel da gema ainda causa polêmica. Ou causava.

 

Estudo recente feito por pesquisadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, publicado em dezembro no “American Journal of Clinical Nutrition”, indica que a ingestão de ovos inteiros imediatamente após exercícios de resistência gera maior estímulo à síntese de proteínas do que somente a ingestão da clara.

 

Gema possui nutrientes importantes que não estão presentes na clara

 

As gemas contêm proteínas que seriam nutrientes-chave, além de outros componentes alimentares que não estão presentes na clara. As gemas aumentariam a capacidade do corpo de utilizar essa proteína nos músculos, segundo o estudo, que foi feito com 10 homens jovens praticantes de exercícios de resistência.

 

Todos comeram 18g de proteína proveniente de ovos inteiros - uma parte do grupo - ou somente da clara - a outra parte. E se observou que a resposta pós-treino em termos de construção muscular naqueles que comeram ovos inteiros foi 40% maior do que naqueles que consumiram quantidade equivalente de proteína proveniente somente da clara.

 

Não é só a proteína magra do ovo, a clara, que traz benefícios, uma vez que as gemas seriam capazes de aumentar a capacidade de utilização pelos músculos.

 

A gema do ovo também é importante, pois além de ter proteína, é rica em diversos outros nutrientes, como vitaminas e minerais, que participam de diversos processos no nosso metabolismo, inclusive a própria síntese de proteína no músculo.

 

Podemos citar os tocoferóis, que são potentes antioxidantes, selênio e zinco, que são importantes para tireoide e imunidade, e vitaminas do complexo B, que participam do processo de geração de energia.

 

Portanto, sua inclusão na dieta pode ser extremamente benéfica para a saúde, especialmente para aqueles que fazem atividade física e têm suas necessidades aumentadas.

 

Ideal é consumir o ovo integralmente para garantir todos os benefícios

 

Na clara estão presente proteínas de alto valor biológico, e na gema, principalmente gorduras (saturadas e colesterol), vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. Por isso, o ovo é rico em vitaminas do complexo B (vitamina B12, riboflavina, ácido fólico e colina), e minerais como ferro, selênio, fósforo, iodo, zinco, cobre e cálcio.

 

É excelente fonte de luteína e zeaxantina, antioxidantes e que estão relacionadas à prevenção da degeneração macular e alterações oftalmológicas - afirma.

 

Portanto, pode-se dizer que o consumo da proteína de ovo em sua matriz natural traria um benefício maior para os músculos do que se obter proteína de fontes isoladas, no caso, somente a clara. Então, mexido, cozido, em forma de omelete… vai um ovinho, aí?


Reges Costa

Colunista

Nutricionista especialista em nutrição esportiva. Bacharel em Educação Física e Personal Trainer. Sócio proprietário Performance Academia e Studio.

reges_costa@yahoo.com.br


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.