Vai passar por uma grande mudança na sua vida? Leia este texto antes


Por Edipo Paggi

17/04/2022 15h40





Hoje, 17 de abril de 2022, Páscoa, me pego refletindo sobre as últimas duas da minha vida da qual sabia que iria me deparar com uma série de mudanças importantes que de fato trouxeram boas reflexões sobre o tema e queria compartilhar com vocês.

 

É difícil passar por uma mudança que seja confortável. Normalmente ela vem carregada de uma série de crenças de passado e futuro que nos prendem no nosso estado atual por medo e referenciais negativos. É comum fantasiarmos o futuro baseado no que já vivemos. Pouco estimulamos nosso pensamento a pensar que será diferente e estagnamos, perdemos força.

 

Bom, eu creio ser difícil passar por mudanças sem que passemos antes pelo desconforto que ela nos causa. É importante estarmos bem focados com o objetivo desta mudança para que consigamos amarrar nosso pensamento em algo mais palpável que o medo do período ante-mudança. Isso pode ser a nova casa que você irá morar, a experiência diferente de relacionamento que você possa estar construindo ou um novo investimento em sua carreira profissional. Infelizmente desconheço outra forma de passar pela mudança que tanto nos aflige, sem que seja através do medo. A felicidade se esconde atrás do medo (Bert Hellinger).

 

Mudanças para nossa alma pode significar fazer diferente de nossa família, de nosso clã. As vezes pode existir uma força que te prende no estado atual. Esta mesma força te causa uma sensação de bem-estar ao não-avançar e de mal-estar ao dar um primeiro passo em direção a sua mudança. Não significa que uma é boa ou a outra é ruim, é apenas a tua consciência trabalhando conforme suas ações. Isso significa que algumas mudanças necessárias podem gerar dor mas que não são negativas, muito pelo contrário, nos trazem grandes benefícios.

 

Toda grande mudança é como dar um passo no escuro e não existe um mapa de instruções para isso. Podemos trabalhar com o senso de probabilidade, mas não de certeza. Por exemplo se vou fazer uma prova que eu tenha estudado pouco, haverá uma probabilidade maior de eu ir mal na prova devido a falta de conhecimento. Se eu vou investir em um novo negócio e sou um bom entendedor de finanças, estudei as propostas e me preparei para avançar, existe uma probabilidade maior de dar certo. Para quem é bastante metódico e racional esta forma de pensar é uma boa saída para acalmar os pensamentos na hora de uma grande mudança.

 

Da mesma forma que existem pessoas extremamente intuitivas que sentem-se guiadas por uma consciência maior, e normalmente se arrependem quando não escutamesta “voz interior”. Estas mesmas pessoas creem na probabilidade de mudanças que serão as melhores para elas mesmo sem dados, tabelas e planejamento. Ambas as escolhas de lidar com as mudanças são válidas. Creio que ambas são importantíssimas e uma complementa a outra. Quando nos deixamos levar somente pelas estatísticas perdemos o sentido de escolha que está alinhada a nossa verdade interior. E quando somos demasiadamente levados pela nossa intuição podemos nos frustrar com resultados indesejados por falta de planejamento.

 

E você, qual forma de passar por mudanças escolhe na hora de tomar suas decisões?

Edipo Paggi

Profissional Facilitador em Constelações Sistêmicas Familiares e Negócios segundo os ensinamentos de Bert Hellinger, pelo Instituto Ashteer do Brasil – Nelson Theston. Nossa temática está relacionada ao autoconhecimento e seu desenvolvimento, o pensamento sistêmico, as relações interpessoais e a espiritualidade livre de dogmas e religiosidade.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.