A beleza é uma questão de alma, não de idade


Por Jaime Folle

06/04/2022 08h39



Pensando bem, existe uma idade ideal para começar a se esconder e se proibir de determinadas rugas? Evitar mostrar-se ou esconder o corpo porque os sinais da idade começaram a desenhar um mapa rodoviário nas mais diversas regiões cutâneas?

 

O avanço da vida não significa o seu fim. Se alguém se chocar consigo mesmo ou com sua própria imagem, é o reflexo de seu olhar sobre a própria cútis e, neste caso, deveria se perguntar: por que a necessidade de se resignar? Afinal, quem decide em que idade a vida deve começar ou terminar? Quem não quiser traçar o seu mapa deverá morrer muito jovem.

 

Creio que, no passar dos anos, não se deve perder o olhar sobre si mesmo, pois vista pelas lentes de bons olhos, a perfeição aparece no mapa de cada corpo e cada um deve amar-se nas linhas do seu mapa, o que também prova o seu amor próprio.

 

“A beleza é uma questão de alma, não de idade. As rugas de cada lado da boca são como parênteses que realçam as coisas belas que dissemos ao longo da vida”. Não compreendo essas mulheres que querem ficar todas parecidas umas com as outras e que puxam a pele de um lado para o outro, até perder toda expressão!

 

Devemos nos amar do jeito e da forma como Deus está nos moldando ao longo do tempo. Ele é um grande escultor, tanto do corpo como da alma. Pode passar em seus pensamentos: “Eu não tinha esse rosto que tenho hoje, não me imaginava assim”. Mas este é o rosto que Deus lhe moldou e está ainda moldando. Ele escolheu com cuidado cada ruga, cada sarda, escolheu até aquelas dobrinhas na testa, assim, seu mapa vem sendo traçado desde o nascimento, o que traduz o sentimento e a grandeza de uma grande mulher ou de um grande homem e não ficar sempre preocupado(a) para agradar aos outros.

 

Assim, cada casal deveria sempre se amar sem esta preocupação em demasia com a beleza externa se está confortável com o outro. Cada casal, ao invés de se estressar com o espelho deveriam falar assim: eu sou a sua cara e você é a minha cara. Tracei o meu mapa e traçastes o seu para que nunca nos percamos na complexa estrada da vida a dois, sem o exagero de cuidar mais do corpo do que da alma.

 

O grande ganho é o meu EU estar confortável com VOCÊ do jeito que estamos independentemente da idade.

 

Até a próxima!

Jaime Folle

Formado em empreendedorismo, escritor de vários livros e um dos mais renomados palestrantes do Sul do Brasil. Atuante na área desde 2005.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.