Paz, justiça e amor


Por Jaime Folle

03/10/2021 09h52 - Atualizado em 03/10/2021 09h52



Diante dos últimos acontecimentos que ocorreram, por meio desta terrível pandemia com repercussões no mundo inteiro, resta fazer apenas uma pergunta: "O que é ter paz?". São apenas três letras com um significado estrondoso, que por vezes passa desapercebido pela mente de muitos seres humanos, que pensam na paz, rezam pela paz para si e para os outros e não vive em paz.

 

A paz depende de cada um, ela está em cada indivíduo, pois para haver a plenitude da paz, dependemos de uma outra palavra um pouco maior, com sete letras, que se chama justiça. A ordem da humanidade depende da justiça, o cidadão digno de si, que não precisa lutar por direitos de ser apenas humano não terá paz se estiver longe da justiça.

 

Juntando-se à justiça vem um complemento que seria o combustível para fazer funcionar o motor das duas anteriores, que é o amor. 

 

Paz, justiça e amor. Quem diria nós usufruir em plenitude destas três palavras que parecem tão simples, mas que têm um significado tão grande e uma repercussão ainda maior na nossa vivência com nossos familiares, amigos e colegas de trabalho, para ter um comportamento harmonioso. “Amai-vos uns aos outros”, assim disse Jesus. Só que este amor é interrompido por uma sequência de ódio, inveja e poder.

 

De que vale ter tudo na vida, se faltam a paz, a justiça e o amor.

 

Para haver justiça e paz é preciso primeiro haver amor entre os homens e mulheres. É preciso que as pessoas se amem, se respeitem e percebam que todos são humanos, que o planeta é de todos e que não é justo que tantos estejam privados daquilo que o mundo tem a nos dar.

 

O mundo precisa de amor, amor ao próximo, compaixão e generosidade. Só assim pode haver justiça. Só assim pode haver paz. Sem amor, justiça e igualdade, não há paz!

 

Até a próxima!

Jaime Folle

Formado em empreendedorismo, é um dos mais renomados palestrantes do Sul do Brasil. Está na área desde 2005. É também escritor de vários livros.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.