Boiserie, do século XVII para os dias de hoje


Por Francine Gabrielli

24/02/2021 16h01



Já ouviu por falar de boiserie mais conhecido popularmente por “molduras de paredes”. Provavelmente sim, se você não viu nas decorações atuais, com certeza já viu em filmes de época. Os boiseries tiveram inicio na França e estiveram presentes nos enormes palácios entre os séculos XVII e XVIII, onde o objetivo era deixar de forma requintada as paredes da nobreza.

 

Com sua forma elegante, o estilo ultrapassou barreiras e invadiu as decorações atuais com muito estilo e personalidade. A técnica sofreu algumas pequenas mudanças onde adequou ao nosso estilo de decoração e também ao nosso bolso.  Antigamente o único material utilizado para esse tipo de intervenção era a madeira, hoje em dia existem vários tipos de matérias, como as molduras de gesso, poliuretano, cimento e até de isopor onde existem alguns fabricantes que já disponibilizam com uma “cola adesiva” onde você mesmo pode fazer a instalação do material, se tornando assim materiais mais acessíveis. Na sua nova versão os boiseries apareceram de uma forma mais discreta, com relevos mais baixos, molduras da cor da parede, menos detalhes na composição, características que deixam o ambiente supermoderno.

 

Antes de coloca-los em sua casa é importante definir se o restante da decoração e mobiliário casam com o estilo para que o cômodo não fique sobrecarregado. Os boiseries trazem um toque de sofisticação aos ambientes, e alguns itens precisam ser avaliados para que tudo ocorra bem. Por isso segue uma listinha de dicas para você não errar na hora de escolher:

 

● Sabemos que esse tipo de efeito incorpora um aspecto mais formal, para quebrar um pouco disso inclua na mesma parede peças mais descontraídas e criativas, como quadros, pôsteres ou uma iluminação diferenciada.



● Compense o estilo clássico dos boiseries com elementos contemporâneos na decoração. Invistam em móveis de design moderno, tecidos estampados ou com cores, luminárias diferenciadas, entre outros.



● Leve em consideração a altura do pé direito da casa ou apartamento, pois dependendo a paginação que for utilizada ela pode dar o efeito que divide e recorta espaços e isso tende a achatar e reduzir o pé direito visualmente, nesse caso utilize paginações mais verticais.  Porém se a sua casa tiver um pé direito baixo, avalie realmente se é ideal utilizar esse tipo de efeito, caso queira mesmo assim uma ótima opção é utiliza-los mais alto do chão, cerca de 85cm a 1m.

 

● Apesar das boiseries serem uma técnica criada para enriquecer a decoração dos ambientes, o mais recomendado atualmente é evitar os excessos, optando por uma moldura mais clean, de linhas retas e suaves, pois sim e menos sempre é mais e possui um efeito único.



● Tire todas as medidas necessárias do local escolhido para aplicação dos boiseries, calcule e planeje tudo minuciosamente, pois o grande segredo está na distribuição harmoniosa das molduras.

 

● Um detalhe bem simples que deve ser levado em consideração para um acabamento perfeito, lembre-se que a emenda dos cantos das molduras deve ser feita em um ângulo de 45 graus.

 

● Para você que é mais ousado e quer realmente dar um up no seu espaço e criar um ambiente mais moderno uma ótima opção é usar cores fortes. Porém se a intenção é manter um estilo, mas clássico use cores claras e neutras.

 

● Os boiseries podem ser utilizados em qualquer cômodo da casa desde áreas molhadas como banheiro até quartos, cozinha e sala, o acabamento é que irá diferenciar um modelo do outro.

 

● O mais comum e recomendado é pintar as molduras na mesma cor da parede, evitando assim erros de combinação ou excesso de informação. A uniformidade também valoriza técnica. Mas, caso deseje pintar as molduras de uma cor diferente, opte por uma cor que não tenha tanto contraste com o fundo.

 

● Ao revestir uma parede com boiseries não há necessidade de revestir as demais, pois a técnica por si só já é bastante expressiva e usá-la em excesso pode afetar o espaço.

 

● Não confunda boiseries com rodameios (aquele efeito que divide a parede ao meio por uma moldura horizontal), ou com lambris (réguas de madeira coladas na parede). São coisas bem distintas umas das outras.







Francine Gabrielli

Natural de Ponte Serrada, Arquiteta e Urbanista formada pela Unochapecó, apaixonada por arquitetura de interiores. Falará sobre temas diversos que envolvem arquitetura, escrita de modo simples, versátil e didático tendo como propósito levar opções práticas para o leitor.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.