Cruel: a versão masculina de Cruella DeVil


Por Kiane Berté

25/01/2021 10h19 - Atualizado em 25/01/2021 14h03



Cruel é um romance escrito por Bianca Ribeiro (Foto: Divulgação)

“Ele se volta em nossa direção e caminha a passos calmos e elegantes até estar diante de nós duas. Os cabelos dele são do mais escuro preto, lisos e escorridos e quase chegam aos ombros. Ele é pálido e esguio. Veste smoking por baixo das peles luxuosas. E os olhos... não sei. Não consigo encará-lo nos olhos.”

 

Este livro ganhou cinco estrelas de muitos fãs pelo Brasil. Ele foi escrito por Bianca Ribeiro, lá na plataforma Wattpad e conquistou mais de 12 milhões de leituras em tão pouco tempo, tanto no Brasil quanto fora do país.

 

Bianca inovou na maneira de escrever um romance desses. Ela conseguiu tocar fundo no meu coração com estes personagens que escolheu a dedo. Passei a lê-lo na plataforma entre os anos de 2017 e 2018, se me recordo bem, e desde então, nunca mais encontrei uma história que suprisse esta. Ela mexeu muito com os meus sentimentos.

 

E olha que é uma história clichê.

E clichê encontramos em quase todos os livros de romance por aí.

 

O diferencial dessa obra é que temos um personagem da Disney na história. Cruel foi baseado na versão masculina da Cruella DeVil, do 101 Dalmatas. Conhece? Tenho certeza que conhece!

Bianca conseguiu "criar" uma história para a personagem Cruella DeVil na versão masculina (Foto: Divulgação)

Cruel foi criado por Sakimi Chan e despertou interesse em Bianca para uma possível história. 

 

Bons amantes de romance que somos, apoiamos essa causa e partimos para a leitura lá no Wattpad. Resultadocom tamanha visibilidade, Cruel ganhou números altíssimos e uma fama tão inesperada, que já se tornou livro físico. E claro, temos na estante.

 

Um dos meus livros mais especiais.

Desenho da Sakimi Chan inspirou Bianca a escrever sobre Cruel (Foto: Divulgação)

Nele, encontramos a Rose Vallahar, uma menina de 17 anos que fica órfã após perder os pais em um incêndio misterioso na casa deles.

 

O senhor Collumbus DeVil – pai de Cruel – acabou assumindo a guarda da menina, porque possuía uma “dívida moral” com o pai de Rose. Porém, como Collumbus já havia falecido, o filho dele precisou assumir o compromisso.

 

Rose é levada até a casa do misterioso homem de casacos de pele e completamente perturbado jovem de 20 e poucos anos, e passa a conhecê-lo melhor, tanto na sua pior versão, quanto nos momentos de vulnerabilidade.

 

Tem momentos que dá vontade de jogar o Cruel da escada e passar por cima dele com aquele carro vermelho antigo e luxuoso que ele tem. Ele é arrogante demais e mimado demais, apesar de não ter mais os pais junto dele. Mas Rose aparece na vida de Cruel para fazer uma mudança radical e também para impor limites e o torná-lo uma pessoa melhor.

Continuação do livro Cruel também foi lançada (Foto: Divulgação)

É uma história que te arranca suspiros, mas que também te deixa imensamente irritado. Vale a pena ler, sabe? 

 

Ah, e não esquecendo que temos a continuação dessa história se vocês gostarem muito. Cruel II está disponível para compra no site da Amazon.

 

Um beijo e até a próxima.

Kiane Berté

Kiane Berté tem 26 anos e trabalha como jornalista e fotógrafa. Nas horas vagas escreve suas histórias de romance curiosas e sonha junto delas com um mundo mais encantado e cheio de amor. Sonhadora, ela vê através das páginas de um bom livro a oportunidade de viajar para onde quiser sem sair do lugar


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.