Feliz Ano Novo: 2021 almeja por equilíbrio, empatia e resiliência!


Por Márcia Ferreira Alves Pereira

30/12/2020 15h43 - Atualizado em 30/12/2020 15h43



Olá amigos leitores.

 

Na linha do horizonte já podemos avistar um novo ano, aquele sentimento de renovação, esperança e metas costumeiras do ano vindouro não segue a linha tradicional nos tempos atuais.

 

Ao final de cada ano, refletimos e fazemos uma análise das experiências vividas e valoramos os resultados, este é o roteiro de praxe de muitas pessoas. No entanto, em 2020 o caminho foi tortuoso, muitas provações nos foram apresentadas, inesperadas, diga-se de passagem, não há quem discorde que estamos deixando para trás dias e meses extremamente desafiadores.

 

Aqui podemos reforçar que o ser humano mostrou mais do que nunca o quão valoroso é o poder das pessoas se reinventarem diante de situações adversas, a necessidade de reorganização das instituições, os reais valores que devem ser priorizados, o fim do ciclo dos 365 chega evidenciando o quanto somos fortes, aliás, força não faltou e precisa ser recarregada para os dias que virão.

 

Em um paralelo com o Direito, a balança carrega um significado de equilíbrio entre as forças, entre o certo e o errado, equivalência e equação entre o castigo e a culpa, então, ao sopesarmos nossas ações no ano que está para chegar, ao colocarmos na balança o fazer e não fazer, que prevaleçam os sentimentos que floresceram ainda mais nestes dias difíceis, a empatia com o próximo e a resiliência para seguirmos em frente.

 

O ano de 2021 continuará a exigir de nós força e coragem, por isso vamos buscar nos fortalecer para os desafios pessoais, familiares, sociais e profissionais que estão pela frente, mantenhamos esta garra e poder de superação que evidenciamos ter e que jamais nos falte fé e determinação!

 

Os meus desejos para o ano novo é que sigamos acreditando no bem, no justo, na esperança por dias melhores, que o futuro seja de muita luz e paz!

 

Feliz Ano novo!

Márcia Ferreira Alves Pereira

Graduada em Direito pela Unoesc de Xanxerê. Pós-graduada em Direito Processual Civil pela Uninter e pós-graduanda em Direito Processual Penal pela Damásio Educacional. Atualmente, é residente do Ministério Público, na Promotoria de Justiça da comarca de Ponte Serrada.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.