Como será o mundo em 2030?


Por Jaime Folle

09/10/2020 09h19 - Atualizado em 09/10/2020 09h19



Deus nos deixou o livre arbítrio para fazer o que quisermos neste mundo, porém as escolhas que fazemos e as direções que seguimos terão enormes impactos em nossas vidas e nas vidas de quem aqui iremos deixar para a continuidade do ciclo terreno, tipo carreiras, negócios, relacionamentos, amor, entre outros.

 

As novas projeções indicam que nove países vão responder por mais da metade do crescimento populacional, sendo eles a Índia, Nigéria, Paquistão, República Democrática do Congo, Etiópia, Tanzânia, Indonésia Egito e Estados Unidos. Por volta de 2027, estima-se que a Índia vá superar a China como o país mais populoso do mundo.

 

Os centros urbanos que mais crescerão são as pequenas e médias cidades, com menos de um milhão de habitantes, que representam 59% da população urbana mundial e 62% da população urbana da África. Nosso mundo se tornará ainda mais aberto – e menos privado. A quantidade de informações coletadas sobre cada um de nós, produtos e empresas crescerá exponencialmente até 2030.

 

Haverá uma grande crise climática, onde muitas áreas costeiras densamente povoadas enfrentarão dificuldades à medida que o nível do mar aumenta. Diversas espécies animais estarão em riscos. Secas e inundações irão afetar celeiros globais. O Ártico diminuirá consideravelmente o gelo no verão. Migrações em massa provavelmente já terão começado. Parece provável que, ainda mais do que hoje, os negócios terão um papel crucial em impedir uma catástrofe climática.

 

As gerações futuras esperam cada vez mais abertura das empresas para as quais compram e trabalham. Até 2030, a geração Millennium, também chamada de geração Y, estará próxima dos 50 anos, e juntamente com a Geração Z formarão a grande maioria da força de trabalho, com uma consciência mais aberta sobre os cuidados com o planeta. Melhor ouvir e compreender suas prioridades e valores a partir de agora para não chorar depois.

 

Nossas escolhas, como indivíduos e como parte das empresas – seja como colaboradores, clientes, usuários e até mesmo investidores – impactará o futuro. Os negócios, em particular, terão um grande papel em como o mundo estará daqui para frente. Podemos apenas esperar para ver onde essas tendências nos levarão. Mas, certamente é melhor que trabalhemos proativamente para garantir um futuro melhor, tanto para nós como para os nossos descendentes.

 

Obs: Alguns tópicos acima foram extraídos do site “O futuro das coisas”.

 

Até a próxima!

Jaime Folle

Formado em empreendedorismo, é um dos mais renomados palestrantes do Sul do Brasil. Está na área desde 2005. É também escritor de vários livros.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.