Plantas alimentícias não convencionais: ingá-de-metro


Por Sacha Arielle Branco

03/09/2020 13h50 - Atualizado em 03/09/2020 13h51



Olá pessoal, tudo bem?

 

E aí? Vocês gostaram da nossa coluna sobre Plantas Alimentícias Não Convencionais? Vamos conversar um pouco mais sobre elas? Hoje vamos falar sobre uma planta que pode ser conhecida por alguns como alimento. O Ingá-de-metro, eu conheci essa lindeza quando fiz uma viagem a Rondônia ainda no período da faculdade. E eu achei a árvore muito linda, e o seu fruto extremamente curioso. Confesso que quando comi pensei que era muito trabalho para pouco benefício! Por isso, hoje vamos aprender uma receita para usufruir todo o potencial desta fruta.

 

♦ Nome científico: Inga edulis  Mart.

 

♦ Nomes populares: Ingá-de-metro, ingá-cipó, ingá-macarrão, ingá-doce e ingá-rabo-de-mico.

 

♦ Onde podemos encontrar: Nativa da região amazônica e ao longo da costa brasileira, ocorre do Rio grande do Norte até Santa Catarina.

 

♦ Qual parte eu posso comer: Frutos (polpa e semente).

 

♦ Método de consumo: Pode ser consumida tanto crua quanto cozida.

 

E a receita de hoje é com SEMENTES!

Ingá de metro (Foto: Reprodução/Jardim Exótico)

Bolo de sementes de ingá-de-metro

 

Farinha de ingá:

 

Pegue os frutos (vagens) e torça para abrir, retire a polpa branca de cada gomo, pode comer a polpa na hora ou guardar para outras receitas. Com as sementes totalmente expostas limpe em água corrente. Em seguida coloque no forno em fogo médio até ficarem com a aparência de que estão crocantes, é o ponto para conseguirmos moer. Coloque no liquidificador e moa, após isso peneire para obter a farinha.

 

Para o bolo vamos usar:

 

♦ 2 xícaras de farinha de trigo;

 

♦ 2 xícaras de açúcar refinado;

 

♦ 2 xícaras de farinha de ingá;

 

♦ 1 ou duas xícaras de leite (vai depender da umidade do dia e da sua farinha, comece com uma e vá adicionando aos poucos);

 

♦ 4 ovos;

 

♦ 1 colher de sopa de  manteiga;

 

♦ ½ colher de fermento.

 

Agora é só misturar tudo e por na forma, até que sua casa esteja cheirando a bolo!

 

Espero que tenham gostado!

 

Até semana que vem, continuem se cuidando e fiquem em casa se for possível! Abraços.

Sacha Arielle Branco

Nascida e criada no Oeste catarinense. Bióloga, apaixonada por plantas, e mestranda em Biologia de Fungos, Algas e Plantas pela UFSC. Falará sobre temas ambientais diversos de modo simples e descontraído, com a intenção de fazer o leitor pensar sobre temas importantes ligados ao meio ambiente.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.