Plantas alimentícias não convencionais: trevinho


Por Sacha Arielle Branco

20/08/2020 13h48



Oxalis latifolia Kunth (Foto: Javi Cui)

Olá pessoal, tudo bem?

 

Essa semana eu vou começar uma série nova, ainda é sobre plantas, mas desta vez é sobre alimentação com plantas que não costumamos enxergar como alimento. As Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) são plantas que normalmente conhecemos e convivemos, mas não sabemos que são alimentos. Nessa série eu pretendo trazer algumas plantas e receitas com essas plantas, para incentivar o consumo dessas espécies nativas, também no nosso prato.

 

Mas não fique triste, a coluna sobre plantas medicinais vai continuar, podemos falar sobre muitos assuntos aqui neste espaço. Então, se você quer saber sobre alguma planta e o uso medicinal dela é só deixar nos comentários ou me mandar um e-mail.

 

A primeira estrela da nossa série é o Trevinho!!! Sim meus amigos, aquele trevinho que cresce no meio da grama e você fica estressado arrancando um a um e jogando fora. Na minha infância minha irmã, muito pioneira, amava comer esses trevinhos, então em homenagem a ela vou começar com essa planta.

Oxalis latifolia Kunth (Foto: Stephen Hale)

Nome científico: Oxalis latifolia Kunth.

 

Nomes populares: Trevinho, trevo-azedo, azedinha, trevo, azedinha-de-folha-cortada.

 

Onde podemos encontrar: No Brasil, ela cresce espontaneamente, principalmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste.

 

Quais partem podem ser consumidas: As partes comestíveis são todas as aéreas (que ficam para fora da terra).

 

Método de consumo: Pode ser consumida tanto crua quanto cozida.

 

Agora que conhecemos bem o Trevinho, vamos aprender como podemos prepara-lo em nossa cozinha. A receita que trago pode ser muito curiosa, mas testem e depois me contem.

 

Geleia de trevinho

 

Para essa receita você precisa colher plantas saudáveis. Retire toda a parte aérea de cada planta, inclusive as flores! Lave muito bem, aliás, esse momento de pandemia nos lembra de que temos que ser extremamente cuidadosos com a nossa higiene, inclusive na cozinha. Depois de limpas você deve rasga-las em pequenos pedaços e triturar tudo no liquidificador com um pouco de água (as medidas vão depender de quanto você coletar). Quando acabar o processo de trituração dos trevinhos, você deve colocar açúcar e a medida vai de acordo com o que você tiver produzido ao triturar, a proporção é metade de açúcar para a quantidade de planta triturada. Aí é só pôr na panela em fogo baixo e mexer até dar o ponto de geleia.

 

Essa série é baseada no livro Plantas Alimentícias Não Convencionais – PANC – no BrasilBom pessoal, espero que se divirtam coletando os Trevinhos e colocando na panela!!

 

Fiquem bem, se possível em casa, e até a próxima coluna!

 

Sacha Arielle Branco

Nascida e criada no Oeste catarinense. Bióloga, apaixonada por plantas, e mestranda em Biologia de Fungos, Algas e Plantas pela UFSC. Falará sobre temas ambientais diversos de modo simples e descontraído, com a intenção de fazer o leitor pensar sobre temas importantes ligados ao meio ambiente.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.